Tigre perde mais uma e se complica na Série C

Em uma jornada horrível, Criciúma leva 2 a 0 do Ituano, em casa, e agora precisa se preocupar em fugir do rebaixamento para Quarta Divisão nacional. Classificação está praticamente descartada

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma 

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

Se estivesse presente no Majestoso, a torcida do Criciúma teria vaiado muito e feito fortes protestos contra o time treinado por Itamar Schulle, na noite deste sábado. O Tigre levou 2 a 0 do Ituano, ao natural, e agora precisa se preocupar em fugir do rebaixamento para a Série D do Brasileirão. Com a derrota, a classificação à próxima fase está praticamente descartada e resta ao Tricolor Carvoeiro olhar para a parte de baixo da tabela, nos últimos três jogos que faltam para fechar a etapa classificatória da Terceira Divisão.

Em outra jornada desastrosa, o Tricolor Carvoeiro, ironicamente, levou um gol de Mateus Criciúma, que atua pelo Ituano, e outro de Gabriel Taliari, ainda no primeiro tempo, e perdeu o jogo com um pênalti desperdiçado, na etapa final, pelo goleiro Agenor. A situação do Tigre se complica muito na Série C do Brasileirão. O Criciúma tem 17 pontos e está na sétima colocação da tabela. O time tem quatro pontos a mais que o São Bento, primeiro time na zona de rebaixamento.

O Tigre começou a partida em busca do ataque. Logo no primeiro minuto, João foi travado. Em seguida, Jean Dias cruzou, mas a bola passou muito alta por Zeca. Na sequência, ainda antes dos cinco minutos de jogo, o time paulista passou a se soltar mais e buscar as jogadas ofensivas. Aos oito minutos, Marquinho recebeu a bola na área, pela esquerda, e bateu forte, mas saiu pela linha de fundo. Primeira conclusão a gol da partida. O time treinado por Itamar Schulle apresentava lentidão em campo e não conseguia chegar à frente. Aos 12 minutos, Jean Lucas recebeu de João e arriscou, mas a bola saiu por cima do gol.

Aos 16 minutos, o Criciúma fez uma boa jogada pelo lado esquerdo e o centroavante Zeca cabeceou pela linha de fundo, desperdiçando boa chance, entretanto houve a marcação de impedimento. Jogada anulada. O jogo apresentava poucos lances de perigo, de ambos os lados, e era fraco tecnicamente, como tem sido habitual nas partidas do Tigre na Série C.

Vacilos e ironia em campo

Aos 24 minutos, ironicamente, Mateus Criciúma abriu o placar, mas não foi para o Tigre. O atacante do Ituano recebeu dentro da área e finalizou para abrir o placar: 1 a 0. Tudo começou em um erro de saída de bola do Tricolor Carvoeiro quando Maurício tocou para João que não conseguiu dominar e o time paulista saiu rápido para o ataque para fazer o gol. O Criciúma tentou dar a resposta, aos 26 minutos, e o centroavante Zeca reclamou de um pênalti, mas o árbitro nada marcou, quando o camisa 9 do Criciúma disse ter sido empurrado na área. Dois minutos depois, Jean Dias bateu forte, mas Edson pegou em dois tempos. Aos 29 minutos, um lance ousado: Gabriel Taliari tentou encobrir o goleiro Agenor, de longa distância, de fora da área, mas a bola saiu.

O Ituano dominava a partida e o Criciúma sofria para chegar ao ataque, devido à lentidão na armação das jogadas. Aos 33 minutos, Jean Dias finalizou bem, mas Edson pegou. O camisa 11 do Tigre era quem mais tentava buscar o empate. Aos 39 minutos, o goleiro Agenor se complicou e o atacante Gabriel Taliari roubou a bola do camisa 1 carvoeiro, mas Fernando Lombardi salvou em cima da linha e livrou o Tigre do segundo gol do Ituano. Aos 42 minutos, entretanto, mais uma falha da defesa do Criciúma e o Ituano chegou ao segundo gol. Fernando Lombardi errou, Gabriel Taliari ficou com a bola, avançou, driblou Agenor, e marcou 2 a 0 para o Ituano. Um primeiro tempo horroroso do time treinado por Itamar Schulle.

Pênalti desperdiçado e placar inalterado

No primeiro minuto da etapa final, Andrew fez uma boa jogada e bateu forte e quase descontou. No minuto seguinte, após jogada de Jean Dias, quase o atacante que entrou na etapa final marcou. No intervalo, o zagueiro Helder entrou no lugar de Fernando Lombardi e, logo aos três minutos, teve uma lesão muscular no posterior da coxa esquerda. Rodrigo Milanez entrou. Um lance de azar para o atleta do Criciúma. Aos 10 minutos, o Ituano errou a saída de bola, Andrew roubou e foi derrubado na área. Pênalti. Agenor cobrou e Edson defendeu. O camisa 1 do Criciúma desperdiçou a chance de descontar, em uma cobrança sem força. Aos 13 minutos, Marino chutou forte, mas a bola saiu.

Aos 18 minutos, Mateus Criciúma avançou, em contra-ataque, e bateu forte, ao se aproximar da grande área, mas a bola saiu. Na sequência, Andrew chegou ao ataque e cruzou forte, mas Zeca não alcançou. Aos 20 minutos, Gabriel Taliari avançou em velocidade e cruzou, mas Marquinho perdeu a chance de ampliar para o Ituano.

Aos 34 minutos, Julinho tocou para Eduardo Lopes, mas o Ituano desperdiçou a chance. Os últimos 10 minutos foram de uma tentativa de desconto para o Criciúma, mas, sem forças, o time pouco ameaçou o Ituano e perdeu, novamente, em casa, em mais uma jornada lamentável do time treinado por Itamar Schulle.

Campeonato Brasileiro – Série C – 15ª Rodada

14/11 (sábado) – 18 horas – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Agenor; Alex Reinaldo, Mauricio, Fernando Lombardi (Helder (Rodrigo Milanez)) e Kaike; Eduardo, Foguinho (Marino) e Jean Lucas; João (Andrew), Zeca e Jean Dias (Alessandro Vinícius). Técnico: Itamar Schulle

ITUANO

Edson; Léo Duarte, Mateus Silva, Leo Rigo e Breno Lopes; Fillipe Souto, Corrêa (Felipe) e Guilherme (Eduardo Lopes); Marquinho (Julinho), Gabriel Taliari (Bruno Mota) e Mateus Criciúma (Pacheco). Técnico: Vinícius Bergantin

Arbitragem: Zandick Gondim Alves Júnior; Auxiliares: Lorival Candido das Flores e Luis Carlos de França Costa (trio do RN)

GOLS: Mateus Criciúma (24/1T), Gabriel Taliari (42/1T) (I);

Cartões Amarelos: Foguinho, Fernando Lombardi e Nickson (no banco) (C)

Cartões Vermelhos: Não houve

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.