Tigre não consegue vencer fora de casa

Mesmo diante de um adversário com o número mínimo de jogadores, o Criciúma não faz o mínimo necessário para conseguir os três pontos. Empate recoloca o time no G-4 devido ao saldo de gols

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Sorocaba/SP

- PUBLICIDADE -

Fotos: Celso da Luz/CEC

Em uma partida que sequer deveria ter acontecido, o Tricolor Carvoeiro não conseguiu balançar a rede do São Bento e ficou no 0 a 0 na noite de ontem. Foi mais um jogo ruim do time treinado por Itamar Schulle. O time foi burocrático, sem criatividade e sequer teve condições de marcar um gol em um adversário que contava apenas com o número mínimo de jogadores para entrar em campo. O Tigre ficou com um jogador a menos aos 38 minutos do primeiro tempo e dificultou mais ainda a missão da equipe. Uma nova atuação lamentável do Criciúma que precisa melhorar muito o desempenho para chegar à próxima fase da Série C do Brasileiro.

Os atletas ficaram paralisados por 20 segundos, após o apito do árbitro, em forma de protesto. Os jogadores do São Bento, inclusive, permaneceram de máscara, inclusive, até o final deste período e atuaram com uma faixa preta no braço. Em seguida, a bola rolou. O camisa 8 do time paulista, Daniel, foi inscrito ontem mesmo, dia do jogo. Ele fez apenas dois treinos no time profissional, oriundo das categorias de base. Mesmo com todas as dificuldades, o Bentão começou o jogo buscando o ataque.  Aos quatro minutos, após arremesso lateral para a área, o zagueiro Helder e o lateral esquerdo Kaíke se chocaram de cabeça, causando preocupação a todos. Porém, ambos se recuperaram bem e seguiram na partida. Quando o Criciúma tinha a bola, o time da casa se portava todo atrás da linha do meio de campo. Assim, o Tigre não conseguia chegar ao ataque. Aos nove minutos, Jean Dias foi derrubado pelo meio. Falta na intermediária. Na sequência, Felipe Menezes bateu escanteio e Michel cabeceou sozinho, mas perdeu a chance clara de gol aos 11 minutos.

Aos 15 minutos, Jean Dias fez boa jogada individual, pela esquerda, e bateu forte, mas a bola saiu tirando tinta da trave. Segunda chegada de perigo do Criciúma na partida, que era lenta e muito disputada no meio de campo. Aos poucos, o Tigre tomava conta do jogo. Aos 17 minutos, em contra-ataque, Maurício tirou a bola para escanteio em uma descida rápida de Coutinho. Aos 21 minutos, Coutinho foi derrubado por Kaíke, na entrada da área. Falta perigosa para o São Bento. Rafinha cobrou por cima da trave. Aos 27 minutos, Jean Dias tocou para Michel e o camisa 9 girou e bateu forte, mas a bola subiu para fora.

Aos 38 minutos, o meia Erick Luis deu uma entrada de carrinho em Helder. Na sequência, o camisa 3 do Criciúma revidou, em outro lance, e recebeu o segundo cartão amarelo. Expulsão na estreia do jogador do Tigre. Mesmo com todas as dificuldades, o São Bento conseguiu ser mais perigoso que o Tricolor Carvoeiro no primeiro tempo. O Tigre foi burocrático na etapa inicial.

Sem grandes chances para ambos os lados

A etapa final começou, novamente, com o São Bento tomando conta das ações da partida. Aos quatro minutos, Jean Dias foi derrubado na intermediária. O mesmo camisa 11 do Tigre cobrou, mas Paulo Vitor fez uma grande defesa e colocou para escanteio. Aos seis minutos, novamente Jean Dias foi derrubado. Ele era o jogador que mais procurava o ataque. Um minuto depois, Foguinho recebeu na entrada da grande área e bateu, mas a bola desviou em Ferrugem e saiu. O Tricolor Carvoeiro aumentava o ritmo na partida. Aos 11 minutos, Ferrugem tocou para Bambam, na entrada da área. O camisa 9 do São Bento finalizou e a bola saiu perto da trave. Aos 12 minutos, Mizael desarmou Victor Guilherme na área. O lateral do Criciúma pediu pênalti, mas o juiz nada marcou.

Aos 16 minutos, Coutinho deu uma “caneta” em Eduardo e tocou para Daniel, livre, na entrada da área, mas o camisa 8 do São Bento perdeu a chance. O Criciúma se salva na etapa final.  Aos 21 minutos, Jean Dias recebeu na área, após um bom passe de Felipe Menezes, mas o goleiro Paulo Vitor fez uma boa defesa e colocou para escanteio. No minuto seguinte, em contra-ataque, Erick Luis foi derrubado na intermediária, após arrancar em velocidade. Bambam bateu e a bola saiu, após desvio na barreira. Escanteio. Na cobrança, a zaga do Tigre afastou.

A partir dos 30 minutos, o São Bento começou a apresentar sinais de exaustão física, enquanto o Criciúma apelava para as bolas aéreas. Aos 33 minutos, em uma das poucas chegadas do time paulista, na última parte do jogo, Daniel chutou forte, da intermediária, e Agenor defendeu com dificuldade. Aos 36 minutos, Andrew avançou pela esquerda e cruzou para Marino, que apareceu na área, mas o camisa 8 não alcançou. Aos 44 minutos, Erick Luis teve a chance, mas a bola bateu na zaga e saiu. O São Bento terminou melhor em campo. O Criciúma foi um time pouco inspirado e criativo. No final, um vexatório empate sem gols para o Tigre.

Campeonato Brasileiro – Série C – 12ª Rodada

26/10 – segunda-feira – 18h – Estádio Walter Ribeiro – Sorocaba (SP)

SÃO BENTO

Paulo Vitor; Ferrugem, Allan Vieira, Douglas Assis e Mizael; Erick Ferreira, Daniel e Coutinho (Lucas Macanham); Rafinha, Bambam e Erick Luis. Técnico: Edson Vieira

CRICIÚMA

Agenor; Victor Guilherme, Hélder, Maurício e Kaike; Marino, Eduardo, Foguinho e Felipe Menezes (Jean Lucas); Jean Dias (Andrew) e Michel (Fernando Lombardi). Técnico: Itamar Schulle

Arbitragem: André Rodrigo Rocha. Auxiliares: Cipriano da Silva Sousa e Fernando Gomes da Silva. (trio de TO)

GOLS: Não Houve

CARTÕES AMARELOS: Erick Ferreira e Daniel (SB); Helder, Maurício e Jean Lucas (C).

CARTÕES VERMELHOS: Helder (C)

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.