Tigre: A menor quantidade de jogos da história

Primeiro jogo do ano foi contra o Concórdia e teve vitória do Criciúma por 2 a 1

Foto: Lucas Colombo
- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Até o momento, o Criciúma realizou apenas 10 jogos na temporada 2020. Sem a certeza de que o Campeonato Catarinense continuará, embora haja otimismo para isso, o clube pode realizar a menor quantidade de partidas da história. Estão garantidos mais 18 confrontos na Série C. Caso o Tigre se classifique, serão mais seis partidas no quadrangular decisivo. Chegando à final da Terceira Divisão, o time disputaria mais dois jogos. Sendo assim, na melhor das hipóteses, o Tricolor Carvoeiro jogará mais 26 confrontos. Cogitando que o Catarinense seja suspenso, o total do ano seria de 36 partidas.

Na história do clube, desde 1978, a temporada de 2005 foi a que contou com menos jogos disputados: 44. Naquele ano, o Criciúma disputou o Catarinense, a Série B, que contava com uma fórmula diferente da atual, e três amistosos. Na última década, o Tigre tem disputado, em média, 63 partidas no ano. Ou seja, em 2020, o clube pode disputar pouco mais da metade dos jogos habituais.

A pandemia de coronavírus traz a possibilidade de redução clara nos jogos, já que não há a certeza que o Catarinense será retomado. As medidas de continuidade ou não dependerão de como a expansão ou erradicação do vírus se comportará nos próximos dias e semanas. “Não temos uma fórmula de como a coisa vai acontecer. Para terminarmos o campeonato com portões fechados, não achamos viável. Preservaríamos o torcedor, mas não preservaríamos os atletas, a integridade deles. O Fábio (Nogueira, diretor de competições) está na CBF para ver alguma ideia, o que eles pensam. Acho ainda um pouco precipitado, é recente, foi domingo, temos que esperar mais um pouco para ver o desenrolar da transmissão do Covid-19 no Brasil. Torcemos para que não aconteça o que aconteceu na Europa”, comenta o presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Rubens Angelotti.

Questionado sobre a possibilidade de declarar o Avaí campeão do Catarinense, por terminar a primeira fase na liderança ou não ter vencedor na atual edição, Angelotti afirmou que nada foi discutido pelos dirigentes. “Não pensamos nisso ainda, nem esperamos que isso venha a acontecer. Se paralisar tudo hoje, se anula, se proclama o Avaí campeão (pois é o líder da primeira fase)… não paramos para pensar isso. Peço e torço para que isso não aconteça”, pontua Angelotti.

Adversário com atividades pausadas

O rival do Criciúma, nas quartas de final do Catarinense, o Marcílio Dias suspendeu, ainda na terça-feira, as atividades para o time profissional. Em reunião, foi decidido que os atletas serão liberados por uma semana e, se necessário, por mais tempo ao fim desse período. Os jogadores das categorias de base foram liberados por tempo indeterminado.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.