Tigre está há quase 500 minutos sem fazer gol

Já são mais de cinco partidas – mais de um mês - sem sequer balançar a rede dos adversários. Time tem o quinto pior ataque da Série C, neste ano, e precisa vencer ao menos uma partida para escapar do rebaixamento

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Você lembra o que estava fazendo no dia 11 de outubro? Por volta das 21h25, Michel marcava o segundo gol do Criciúma, no Majestoso, diante do Londrina, na vitória por 2 a 1. Era a estreia do técnico Itamar Schulle e, casualmente, a vitória mais recente do time na Série C. De lá para cá, nada mais de gols do Criciúma. E nem estamos falando de vitórias e, sim, e uma mísera bola na rede dos adversários. Nada. São quase 500 minutos sem que o Tricolor Carvoeiro anote um golzinho sequer nos adversários.

Neste período, foram cinco partidas: derrotas para o Boa Esporte, Tombense e Ituano e empates, sem gols, com o São Bento e o Volta Redonda. Somando apenas os tempos regulamentares destas partidas são 450 minutos. Se levarmos em consideração os 25 minutos finais da vitória contra o Londrina (o gol de Michel foi aos 20 minutos do segundo tempo) e mais os acréscimos de todos os jogos, são quase 500 minutos do Criciúma sem fazer gols. “Não adianta, nem eu e nem ninguém, treinar exaustivamente e não concluir em campo corretamente. As oportunidades têm que ser feitas. Senão, o adversário vai e faz. Isso define o placar. A gente tem dado confiança ao elenco e trabalho, mas tem que vir a resposta. O atleta tem que chamar a responsabilidade e fazer o gol”, diz o treinador Itamar Schulle, após a derrota contra o Ituano.

Esse tempo supera uma marca negativa de 2018 quando o Tigre ficou três partidas sem anotar gols na Série B. Naquele ano, João Paulo fez o gol do Criciúma na derrota por 3 a 1 para o CSA, no Majestoso. Após isso, confrontos diante do Guarani, Juventude e Fortaleza: todos sem gols do Criciúma. Diante do Avaí, na Ressacada, Zé Carlos marcou o gol da vitória tricolor por 1 a 0.

Desempenho pífio do setor ofensivo

O Criciúma tem o quinto pior ataque, entre os 20 times que disputam a Série C. São apenas 14 gols marcados em 15 jogos. O time fica à frente apenas de São José-RS, Boa Esporte e São Bento, integrantes do Grupo B, e Imperatriz, que está no grupo A. O artilheiro do Criciúma na competição é o centroavante Michel, com cinco gols marcados. Andrew marcou duas vezes, o goleiro Agenor também anotou dois gols, ambos de pênalti, Léo Ceará, que sequer está mais no clube, tem dois gols, enquanto Jean Dias, Maurício e Alisson Taddei, que também já deixou o Criciúma, marcaram um gol cada.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.