Tigre: Cavalo não vê equipe jogando mal

Cavalo acredita que o time não teve atuações abaixo da média, mas, sim, altos e baixos na competição

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Tombos/MG

- PUBLICIDADE -

Para o técnico Roberto Cavalo, o Criciúma não jogou mal contra o Tombense, teve apenas um mau resultado. O treinador ressaltou as duas chances criadas na segunda etapa e uma melhora, na visão dele, na produção da equipe. “Eu não digo mau desempenho, digo mau resultado. O time não jogou tão mal assim. Se você analisar, tivemos um segundo tempo que criamos chance com o Léo Ceará, que dava pra ter feito o gol, chance com o Thiago (Henrique) de cabeça e, no segundo tempo, eles não tiveram situações como tiveram no primeiro. Tomamos o gol e nos perdemos um pouco, no primeiro tempo, e o Agenor fez duas defesas consideradas milagres. Depois, no segundo tempo, o Criciúma foi mais time, criou situações, mas, infelizmente, não fez”, destaca.

Os desfalques de Eduardo e Foguinho deixaram a equipe sem o “coração”, conforme o treinador. “Eles estão jogando juntos há um ano, a diferença de entrosamento é muito grande e o Foguinho é um líder que fala e comenta o jogo. Hoje, eles fizeram falta, sim. São coração do time”, diz.

Cavalo acredita que o time não teve atuações abaixo da média, mas, sim, altos e baixos na competição. “Fizemos um bom jogo em casa e fora de casa foram dois jogos ruins. Contra o Ituano tivemos o empate e, em Erechim, sequer criamos chances. Hoje, perdemos, mas criamos algumas situações, principalmente no segundo tempo. Infelizmente não veio o resultado”, pontua.

As poucas chances de gols criadas pelo Tigre foram justificadas pelo treinador. “O adversário marcou forte. Como eu falei: o Tombense jogou com uma proposta lá atrás na marcação, buscando o contra-ataque, e teve, no segundo tempo, algumas situações perigosas, mas, felizmente, conseguimos neutralizar e não deixamos eles aumentarem o placar”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.