- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Florianópolis

- PUBLICIDADE -

Não foi uma grande partida, tecnicamente falando, do Criciúma, diante do Avaí, porém, a vitória veio e foi com muita dedicação na marcação. O técnico Roberto Cavalo reconheceu a disposição do time e o jogo seguro contra o rival. “Até os 18 minutos do primeiro tempo, o Avaí não tinha sequer um escanteio a favor e nós viemos para cá bastante pressionados, mas isso é normal. Já parabenizei todos os jogadores, com o Wilsão, pois houve muita entrega, disposição e marcação. Quando se tem uma partida com 30% de posse de bola e uma marcação adequada e ganha o jogo, não tem melhor prêmio que esse. A vitória veio no momento certo”, comenta.

A availiação é de que o elenco está se fortalecendo e o desempenho deve melhorar mais nas próximas partidas. “O Avaí não conseguiu jogar. No primeiro tempo, o Paulo (Gianezini, goleiro) trabalhou pouco e, no segundo tempo, foram mais agressivos. Entrou o Rildo, que é experiente, mas a nossa marcação foi bem, mas sabemos que precisamos melhorar muito ainda na competição. O time está trabalhando, o elenco está se fortalecendo. Nós fizemos um bom jogo contra o Marcílio Dias e, hoje, fizemos um jogo seguro contra o Avaí”, pontua.

O jovem Christofer foi um dos destaques da partida e foi muito elogiado por Cavalo.“O Christofer foi seguro, chamou a responsabilidade para fazer o time sair jogando, marcou bem. No começo do jogo, o Valdívia estava nas costas do Victor Guilherme e ele acompanhou e foi, para mim, um dos melhores em campo, por ser da base e jovem”, ressalta.

O jovem time do Criciúma sentiu o peso de jogar contra o Avaí, mas Cavalo elogia a atuação segura dos atletas. “O sistema que nós criamos, com jogadores rápidos como Andrew e Léo Ceará, nos lados, puxando com os alas e o Carlos Cesar e dois volantes, foi um posicionamento mais defensivo. Respeitamos o Avaí, mas se nós jogássemos só nos defendendo e tomássemos um gol, teríamos que nos abrir. Mas nós jogamos seguros. Conversamos no intervalo para deixar a bola no chão e conter o Avaí. Nosso time tinha cinco jogadores da base e a camisa do Criciúma pesa, mas, no todo, não é porque venceu que vamos achar que está tudo certo. Não. Vamos melhorar cada atleta, mas é importante ganhar no campeonato”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.