Tigre: A ansiedade para entrar em campo

Victor Guilherme admite que os jogadores do Criciúma estão na expectativa para entrar em campo diante do Marcílio Dias

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

As idas e vindas do Catarinense deixam não apenas os torcedores ansiosos. Os atletas também ficam na expectativa para entrar em campo logo. No caso especial do Criciúma, os jogadores chegaram a viajar até Itajaí, mas a partida diante do Marcílio Dias não aconteceu. Agora, o confronto deve mesmo acontecer na quinta-feira. “Nós jogadores ficamos ansiosos para chegar logo o dia. A gente não sabe se vai poder jogar ou se vamos chegar lá e vai acontecer como da outra vez, quando fomos e precisamos voltar sem jogar. Estamos bem focados nos treinamentos e o professor está passando tudo sobre o time deles. Estamos prontos para fazer um bom jogo, caso ele aconteça mesmo”, explica o lateral Victor Guilherme.

Os cuidados diários, para não se infectar com o coronavírus, fazem parte da rotina dos jogadores. “A gente procura se cuidar da melhor forma possível, porque também temos família, esposa e crianças em casa. Nem eu, nem os companheiros de clube, quer pegar a doença. Mesmo se pegar, já sabemos que devemos ficar afastados, então temos que nos cuidar ao máximo, dentro e fora do campo”, diz.

Há um receio de ser infectado pelo contato com outro jogador, mas a confiança nos testes realizados 48 horas antes das partidas é total para poder atuar com tranquilidade. “A gente tem esse medo, mas antes dos jogos tem os testes. Dois dias antes. Então, chegaremos lá e não terá ninguém. Se tiver alguém, será retirado para não infectar mais ninguém”, comenta. Ele está seguro para voltar a jogar. “Não tenho medo, não. Quando apresenta algum sintoma, já é afastado para não infectar mais ninguém”, comenta.

A favor da volta da competição

Victor Guilherme é a favor da volta do Estadual. “Está meio bagunçado, mas eu creio que o campeonato deve terminar em campo. Estamos prontos para jogar”, pontua. Quando a bola rola, o foco é total no desempenho em campo. “A gente esquece. O foco é no jogo e vencer”, ressalta.

Mesmo com um membro da comissão técnica do Tigre infectado, a tranquilidade se mantém. “Não muda nada. Para a gente, quando chega lá, só queremos jogar. Agora tem os testes, então, não muda nada. Se acontecer de ter o coronavirus, será detectado antes e não irá com a gente”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.