Técnico fica contente com a posição da equipe na tabela

Itamar Schulle acredita que o time não fez uma grande partida, mas valorizou o ponto ganho

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Sorocaba/SP

- PUBLICIDADE -

Ao final do jogo, o técnico Itamar Schulle se disse contente pelo ponto conquistado e por voltar para Criciúma entre os quatro primeiros colocados do Grupo B, o que daria a classificação ao time para as quartas de final da Série C. O treinador acredita também que os torcedores estão contentes pela posição da equipe na tabela. “Eu acho que o torcedor está que nem eu: contente por estarmos entre os quatro. Qual é a busca do Criciúma? Ficar entre os quatro. Nós somamos um ponto fora de casa e ficamos entre os quatro. O nosso objetivo é terminar entre os quatro, independente da posição. Nós saímos daqui entre os quatro. Entramos em campo em quinto. Poderíamos ter somado uma vitória? Poderíamos. Mas somamos um ponto que é importante. Voltamos para casa em quarto para pegar o Tombense”, comenta, em entrevista coletiva mediada pela assessoria de imprensa do clube.

O técnico acredita que o time não fez uma grande partida, mas valorizou o ponto ganho. “Foi uma partida que, no inicio, tivemos duas chances de fazer o gol. O Michel e o Jean poderiam ter aberto o placar e teríamos mudado o jogo e a postura da equipe. Tivemos a condição para isso. No decorrer do jogo, com a expulsão do Helder, ficamos com um jogador a menos e passamos a ter mais dificuldade na partida. Em todo o contexto, não foi uma grande partida, mas foi um ponto conquistado importante”, diz.

Itamar criticou a arbitragem do tocantinense André Rodrigo Rocha pela expulsão do zagueiro Helder. “A expulsão do Helder: foi uma falta no meio do campo, mas o primeiro cartão foi sem ele fazer nada. O pessoal fez uma pressão no juiz e ele deu cartão, ao invés de dar para o Maurício. São detalhes do jogo e os positivos temos que somar para nós: finalização e acreditar mais no enfrentamento um contra um. Assim vamos criar mais oportunidades”, comenta.

Mesmo tendo complicado a atuação do time, a expulsão de Helder não foi “crucificada” pelo treinador, que demonstrou algum desconforto com a insistência dos repórteres em perguntar sobre o tema. “Eu acho que todo mundo fez o seu melhor. É a terceira ou quarta pergunta em cima do Helder. Então, agora eu vou abrir o braço do Helder e crucificar ele? E quem perde gol, perde pênalti… Não é por esse lado. Eu sei da qualidade do Helder e quem analisa futebol sabe onde e como ele jogou. Hoje, infelizmente, ele foi expulso. Não pode acontecer? Isso nós vamos conversar, orientar… Ele poderia ter feito uma partida muito melhor se ele fica em campo. Diga-se de passagem que não tomamos gols. Não vou crucificar o Helder ou quem quer que seja”, finaliza Itamar.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.