Serão seis decisões para o Tigre

Time entra na reta final da primeira fase, na Série C, em busca da pontuação para ficar entre os quatro primeiros

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O Criciúma tem seis finais de campeonato, até o início de dezembro, para definir o futuro da equipe nesta temporada. Atualmente em quarto lugar do grupo B, o time precisa, ao menos, manter a posição para seguir às quartas de final da Série C. O meia atacante Jean Dias sabe das dificuldades da equipe, mas garante o foco nas partidas decisivas. “Nós não iniciamos bem. Tivemos dificuldade nos jogos fora de casa, mas a gente sabe que, nos últimos jogos, cada um é uma final e essa postura nós teremos jogo após jogo. Vamos lutar em cada jogo como sendo uma final”, ressalta.

Para Jean, a Série C é uma competição complicada, mas ele acredita que o Criciúma tem condições de buscar a vaga na Segunda Divisão de 2021. “(A Série C) É uma competição difícil. Nós temos um elenco muito bom, mas a competição é muito nivelada. Neste momento, a gente tem que galgar primeiro a classificação. Depois, a gente sabe o peso que tem essa camisa, a força da nossa torcida e o apoio dos que estão por trás. A gente tem certeza que, alcançando o primeiro objetivo, a gente vai em busca do segundo”, enfatiza.

O Tigre tem quatro jogos em casa e dois fora na reta final, porém, Jean sabe que é necessário pontuar longe do Majestoso para seguir adiante na competição. “A gente tem proposto jogar para ganhar fora de casa. Os resultados não têm aparecido e a gente sabe disso. Temos a cobrança muito grande dentro do elenco e individualmente também. A gente não está deixando de lutar fora de casa para buscar os três pontos”, comenta.

Ainda a partida de Sorocaba

Sobre o confronto diante do São Bento, que teve apenas 12 jogadores à disposição, Jean se limitou a dizer que houve apenas uma breve conversa com os atletas do clube paulista sobre a situação. “A gente, durante o jogo, teve um pouco de contato com eles, mas o nosso foco era lutar pelos três pontos. A gente já passou esse momento, aqui mesmo no Criciúma, com a pandemia, mas a gente teve uma breve conversa. Algo bem curto”, resume.

A torcida esperava a vitória diante de um adversário esfacelado, mas ela não veio. Jean lamentou o resultado. “Nossa torcida é muito grande e exigente. A gente sabe que, todas as vezes que entramos em campo, tem que batalhar pelos três pontos. Temos que lembrar também que, do outro lado, tinha 11 jogadores e esse respeito é mútuo. Buscamos os três pontos o tempo todo, infelizmente a bola acabou não entrando e a gente não conseguiu o objetivo”, finaliza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.