Pesquisa aponta 41 milhões de “mistos”

Segundo levantamento do Ibope, 37% dos torcedores do país têm mais de um time. América-MG, Londrina e Chapecoense se destacam entre "simpatizantes"

- PUBLICIDADE -

Criciúma

Uma pesquisa divulgada pela Ibope Repucom aponta que, no Brasil, 41,4 milhões de pessoas torcem por mais de um clube de futebol. Os chamados “mistos”. Isso representa 37% dos 110,4 milhões torcedores do país, ou seja, que disseram torcer por alguma equipe.

- PUBLICIDADE -

 

Os dados são da pesquisa DNA Torcedor 2017, que ouviu 6 mil torcedores ao vivo e outros 2 mil torcedores online em todo o Brasil. Com base nessas informações, o levantamento comparou os perfis demográficos dos torcedores de futebol em geral (110,4 milhões de brasileiros) com o grupo que simpatiza com uma equipe extra (41,4 milhões), e identificou algumas afinidades entre os chamados “torcedores mistos”.

Entre as pessoas que escolheram o Criciúma, metade o colocou como primeiro time e os outros 50% colocaram como segundo. Os clubes que se destacam entre os simpatizantes (que escolheram a equipe como segunda opção) são: América-MG (93%), Londrina (90%) e Chapecoense (77%). Do outro lado estão Grêmio e Internacional, ambos com apenas 14%. O Flamengo foi escolhido por 81% das pessoas como primeiro time e 19% como segundo. O Corinthians teve 82% de preferência primária e 18% como secundário.

Maioria está localizada no Nordeste

 Dos 27,8 milhões de torcedores do Nordeste 13,2 milhões (ou 48%) afirmam torcer para mais de uma equipe. Isso torna a região líder na proporção de mistos entre seus torcedores. Já as regiões Norte e Centro-Oeste possuem 37% de mistos, no Sul são 34% e no Sudeste 33%. Porém, em volume absoluto, o Sudeste lidera com mais de 17 milhões de torcedores mistos.

Os “mistos” apresentam concentração nas faixas etárias acima dos 35 anos: 35 a 44 (5% maior que os torcedores em geral), 45 a 54 anos (+3%) e 55+ anos (+6%). A maior proporção entre os mistos é masculina, com 54% de participação. Mas ser misto é necessariamente ruim? José Colagrossi, diretor executivo do Ibope Repucom, comenta : “Se existe de verdade um certo preconceito com o torcedor misto, para as marcas, clubes e veículos de comunicação a existência do torcedor misto definitivamente é um ótimo negócio. Ser fã de duas ou mais equipes amplia o potencial de audiência, engajamento e conversão de vendas de produtos e serviços de patrocinadores. Afinal, os torcedores mistos também são fãs, sobretudo, do futebol”, afirma o executivo.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.