O jogo mais importante da história recente do Tigre

Diante do Brusque, neste sábado, no Majestoso, Criciúma busca evitar um vexame: a queda para a Série D do Brasileirão. Uma vitória simples mantém o time treinado por Itamar Schulle na Terceira Divisão

foto Celso da Luz CEC
- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Não é da forma que o torcedor esperava, mas a partida deste sábado entre Criciúma e Brusque, às 19 horas, no Majestoso, será a mais importante da história recente do clube. Longe de ser uma briga por título ou classificação, mas um empate ou derrota do Tricolor Carvoeiro pode resultar em um trágico e vexatório rebaixamento para a Série D do Brasileiro. Por outro lado, o time treinado por Itamar Schulle só depende dele mesmo. Uma vitória simples mantém o clube na Terceira Divisão nacional.

Sabendo do tamanho da responsabilidade, atletas e comissão técnica geraram fatos novos no decorrer desta semana. O mais importante foi o regime de concentração dos jogadores desde a quarta-feira. Isso para dar a real dimensão do que significa o confronto do sábado. “Uma preparação muito forte e, de certa forma, diferente. Nós atletas fizemos uma reunião, na segunda-feira, internamente, primeiramente só os atletas e depois com a comissão. Nós nos cobramos muito. Na gíria do futebol, nós ‘lavamos roupa suja’”, explica o capitão Foguinho.

Conforme o volante, os jogadores fizeram um acordo para não permitir o rebaixamento da equipe. “Internamente, nos cobramos e fizemos um acordo, um trato, que, nessa semana, teria que ser diferente. Se os resultados não estão vindo, nós temos que fazer algo diferente e cabe a nós”, expõe Foguinho.

Treinos mais intensos para a decisão

Os trabalhos desta semana estão sendo mais intensos. Os jogadores têm se cobrado mais e até entradas mais ríspidas foram observadas nos trabalhos. Tudo em prol da fuga do rebaixamento. “Há muito mais cobrança entre nós atletas. Era uma questão que estava nos incomodando e, a partir dessa semana, já melhorou um pouco em relação a isso. Atletas mais falantes, um time que está se cobrando mais. Então, acredito que tudo isso vai contribuir para que a gente possa fazer um bom jogo no sábado”, destaca o capitão.

A ansiedade será grande, porém, Foguinho espera que isso não atrapalhe o desempenho dos jogadores. “É uma questão que eu espero que não atrapalhe. A comissão já vem fazendo trabalhos dentro e fora de campo. Estamos fazendo dinâmicas para que a gente possa interagir mais e estar mais descontraídos”, diz.

Foguinho deixa claro que os jogadores estão conscientes do que representa a partida deste sábado para a história deles e do Criciúma. “Sabemos da responsabilidade e do peso que tem esse jogo, mas, nós, atletas, estamos nos preparando muito forte mentalmente para que isso não venha atrapalhar e a gente possa conquistar o objetivo”, pontua.

Campeonato Brasileiro – Série C – 18ª Rodada

05/12 (sábado) – 19 horas – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Agenor; Alex Reinaldo, Rodrigo Milanez, Fernando Lombardi e Adenilson (Adriano); Eduardo, Marino, Foguinho e Felipe Menezes (Jean Lucas); Jean Dias e Michel. Técnico: Itamar Schulle

BRUSQUE

Ruan; Edilson, Ianson, Everton Alemão e Airton; Escuro, Zé Mateus e Thiago Alagoano; Marco Antonio, Nunes e Garcez. Técnico: Jerson Testoni

Arbitragem: Andrey da Silva e Silva; Auxiliares: Márcio Gleidson Correia Dias e José Ricardo Guimarães Coimbra (trio do PA)

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.