Estaduais deverão seguir normalmente; Brasileirão não

Foto: Lucas Colombo / Arquivo/ TN
- PUBLICIDADE -

Devido ao coronavírus, os jogadores do Criciúma ficarão parados por 35 dias ao todo. A volta prevista é no dia 21 de abril. Após as férias forçadas, deverão haver mais 20 dias de treinos para então os jogos do Campeonato Catarinense retornarem. As informações foram repassadas pelo presidente Jaime Dal Farra em entrevista coletiva online na manhã dessa quarta-feira, dia 1º.

“O Criciúma Esporte Clube parou primeiramente por 15 dias, e agora vai parar por mais 20. Todos os clubes catarinenses passarão pelo mesmo processo, conforme ficou decidido em uma reunião da Associação de Clubes realizada ontem, de maneira virtual”, afirmou o mandatário tricolor.

- PUBLICIDADE -

A tendência é que o regulamento do estadual seja mantido. Ainda não há conversas para que a fórmula seja alterada. “O Brasileirão, sim, pode passar por mudanças, sendo estendido até o final de dezembro”, antecipou.

Dal Farra disse que as equipes participantes da Série C, em um ato conjunto, irão pedir à CBF para que a entidade pague 20% dos valores que são destinados à Série B, para os clubes da Terceirona. “São R$ 250 mil reais por mês, em seis parcelas. Houve uma queda nas receitas, e esse valor seria de grande importância para todos”, analisou.

Contratações

O elenco será reforçado neste mês de abril. O presidente informou que três jogadores já estão com um pré-contrato assinado, e mais três estão em negociações avançadas, praticamente acertadas verbalmente. Os atletas contratados só irão ser anunciados após o dia 15 de abril.

Outro ponto discutido foi a situação dos jogadores em que o contrato se encerra neste mês. Nada está definido, porém a tendência é que seja seguido o que está sendo feito na Europa, onde os contratos foram prorrogados. “Provavelmente serão acrescidos mais 35 dias. É uma recomendação da FIFA”, explicou Dal Farra.

Dependências 

Além de ter disponibilizado o Centro de Treinamentos Antenor Angeloni à Prefeitura de Criciúma, existe a possibilidade de o Estádio Heriberto Hülse ser cedido ao 28º GAC. O Exército pediu informações a respeito da disponibilidade de o Majestoso ser utilizado em meio à pandemia da Covid-19, seguindo o exemplo de outros estádios ao redor do Brasil. “Torcemos para que não seja necessário, mas pode acontecer”, disse.

O CT já foi aprovado pelo prefeito Clésio Salvaro em visita com a equipe da Secretária de Saúde. O local está como reserva técnica, podendo servir como isolamento para os pacientes com grau leve de coronavírus.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.