Dia decisivo na história do Criciúma

Anselmo Freitas e Pedro Paulo Milanez Canella disputam o cargo de vice-presidente administrativo, que deve assumir o clube em janeiro

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O dia 17 de dezembro dará início a um novo período na história recente do Criciúma. Hoje, das 9h às 20h, os conselheiros do clube escolherão o novo vice-presidente administrativo. O cargo está vago desde a renúncia de Alexandre Farias. Como o presidente Jaime Dal Farra já assinou uma carta oficializando a retirada do cargo, no dia 31 deste mês, o nome escolhido hoje assumirá o posto, a partir de primeiro de janeiro. O mandato vai até o final de 2021 e há a possibilidade de reeleição.

Anselmo Freitas e Pedro Paulo Milanez Canella disputam o posto. O empresário do ramo plástico conta com o apoio de Waldeci Rampinelli, que será o vice-presidente de futebol, em caso de vitória de Freitas, e outros empresários da região também já se dispuseram a ajudar o clube financeiramente. “Vamos fazer o planejamento para a torcida participar mais. A torcida tem que se sentir dona do clube, por isso não queremos mais voltar ao sistema antigo de simplesmente colocar uma empresa lá e o lucro fica para o dono da empresa. Ai ninguém ajuda mesmo”, explica Freitas.

Certo mesmo é que a nova administração, caso Anselmo vença, não contará com o dinheiro do investidor que era intermediado por João Neto. “Aquilo não deu certo. Na verdade, não teremos investidores. Não vamos usar o mesmo modelo que era usado até hoje. O clube volta ao sistema de gestão anterior a 2009, mas com uma gestão profissionalizada”, diz Freitas.

Uma candidatura de segurança

Sócio do clube e torcedor fanático, Pedro Paulo Milanez Canella decidiu se candidatar ao cargo em uma medida de segurança. “O meu objetivo era não deixar uma vacância no cargo, caso não aparecesse nenhum candidato. Com a renúncia do Jaime (Dal Farra, presidente) e de toda a diretoria, assumiria o Conselho Deliberativo e eles precisariam chamar eleição. Nós teríamos a regularização das chapas, após o dia 20 de janeiro. O trabalho de estruturação do futebol começaria muito tarde e daria um transtorno”, pontua.

O objetivo de Canella era chamar a atenção de toda a torcida – e outros possíveis candidatos – para que houvesse outros candidatos. “Quando apareceu o Anselmo e o Rampinelli, eu fiquei feliz. Essa é a verdade. Estou feliz em participar, a perspectiva é boa, mas eu sei que é difícil vencê-los”, finaliza.

A votação acontece na Secretaria do clube, no estádio Heriberto Hülse. Para votar, é necessário que o sócio esteja em dia com a tesouraria.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.