Desafios para os enxadristas de Içara

Torneios online acontecem durante a tarde de sábado. As competições online servem para estimular os atletas mesmo durante a pandemia


- PUBLICIDADE -

Içara

A equipe de xadrez ACX-Içara/FME Içara/Unesc/Librelato irá participar de dois torneios online no sábado, dia 30. As competições servem para continuar estimulando os atletas neste momento de pandemia, em que os estudantes continuam em casa se protegendo do coronavírus.

- PUBLICIDADE -

De acordo com o técnico Claudionor Pirola, a interação entre os atletas é um dos objetivos. “A expectativa é de mais um bom evento, com boa participação de público. Nosso principal objetivo é oportunizar o intercambio e troca de experiência entre os atletas”, destacou.

O primeiro desafio será a partir das 14h com participação no II Torneio Amistoso de Xadrez Online, com a participação especial do Clube de Xadrez de Porto/Portugal e o Clube de Xadrez de Teresina/Piauí.

Às 18h, será a participação na I Etapa Mista do Circuito online Damas em Ação, promovido pela equipe Olímpica feminina de Xadrez. “Os eventos online são mais uma das ferramentas utilizadas para manter as atividades que se somam as aulas onlines e as vídeo-aulas gravadas que são oferecidas a equipe içarense”, concluiu o técnico.

Time de caratê também em ação

Pela primeira vez, o Sul de Santa Catarina recebe uma competição virtual de karatê. O evento marcado para este sábado, dia 30, deve contar com aproximadamente 150 competidores. Promovida pela Fundação Municipal de Esportes de Içara (FME)/Mampituba/Team Everaldo/Esucri/Librelato, o kata, como é chamada a competição, inicia às 8 horas.

Conforme o presidente da FME de Içara, Everaldo Pereira, estão inclusas as categorias Sub-8, Sub-10, Sub-12, Sub-14, Cadete, Junior, Sub-21, Sênior e Master, masculino e feminino. “Nosso objetivo é não deixar nossos atletas parados, mantê-los em atividade aprimorando o condicionamento físico”, colocou.

A disputa consiste no envio de um vídeo técnico para o professor que encaminha para a chave com os demais atletas da categoria. “Temos um total de 11 árbitros para a competição e cada atleta é julgado pelo índice técnico e atlético”, explicou Everaldo. A pandemia alterou também o treinamento dos atletas, que são realizados com número reduzido de alunos e tomando os cuidados de higienização.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.