Criciúma: Paratletas se destacam no Espírito Santo

Criciumenses conquistam 11 medalhas em competição promovida pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. Delegação carvoeira tinha cinco atletas

- PUBLICIDADE -

Criciúma

A participação dos atletas da Fundação Municipal de Esportes (FME)/ Associação dos Deficientes Físicos de Criciúma (Judecri)/Rio Deserto no Regional Rio-Sul rendeu 11 medalhas ao município. A competição promovida pelo Comitê Paralímpico Brasileiro foi realizada em Vitória, no Espírito Santo.

- PUBLICIDADE -

Composta por cinco atletas e mais um staff, a delegação criciumense obteve os resultados expressivos. “São pessoas que sempre buscam o seu melhor e que nos enchem de alegria quando alcançam conquistas como essas. Só temos que parabenizá-los e seguir os incentivando dentro do esporte”, destacou o presidente da FME, Nícola Martins.

O atleta Alexandre de Souza conquistou medalhas de ouro nos 1500 e 5000 metros e bronze nos 800 metros, na classe t-13. Já André Borges subiu ao topo do pódio nos 800 e 1500 metros e foi vice-campeão nos 400 metros, na classe t-36.

Disputa no segundo semestre

Cláudio Pacheco conquistou prata no lançamento de dardo, na classe f-44, enquanto Juliano Domingues também foi segundo colocado no lançamento de disco, na classe f-32. Já Celésio Colombo conseguiu o bronze no arremesso de peso e no lançamento de disco, e a prata no lançamento de dardo, na classe f-12. “Nós da Judecri só temos que agradecer nossos parceiros, a FME e as empresas Rio Deserto, que são imprescindíveis para obtenção dos expressivos resultados”, frisou Pacheco.

Segundo o criciumense, a competição foi importante, pois servirá de ingresso ao Brasileiro, que será disputado no segundo semestre de 2020. “Precisamos evoluir nossas marcas, mas os resultados que alcançamos nesta competição deverão nos colocar na etapa nacional. Em nível de medalhas foi uma das melhores que já participamos”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.