Criciúma: Jajá chega com sede de títulos

Atacante mostra respeito pelos tradicionais rivais, mas diz que o Criciúma brigará pelo troféu do Catarinense de igual para igual com os adversários

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Lá se vão mais de seis anos desde o último título conquistado pelo Criciúma. O Catarinense de 2013 é o troféu mais recente do clube, mas, se depender do atacante Jajá, apresentado oficialmente na tarde de ontem, a espera terminará neste ano. Mesmo mostrando respeito por Chapecoense, Avaí e Figueirense, o jovem jogador acredita que o Tigre tem chances de ficar com a taça. “Na apresentação do elenco, a diretoria frisou muito que o último título foi em 2013. Desse ano não pode passar. Um clube do tamanho do Criciúma não pode ficar esse tempo todo sem um titulo e eu creio que vai sair nesse ano. Mesmo tendo a Chapecoense e o Avaí como adversários, que são times bons, a gente já conhece, assim como o Figueirense, mas eu creio que vamos brigar de igual para igual. Estamos indo fortes em busca do título”, pontua.

O jogador ainda não viveu a experiência em um campeonato onde diversos clubes brigam pelo título. Mesmo assim, Jajá vê a disputa com bons olhos. “É algo novo para mim, porque em outros estados não tem tantos favoritos. No Rio de Janeiro, por exemplo, não são tantos clubes: só os quatro maiores. Em Minas Gerais, são dois ou três times e aqui são vários times chegando. Isso é bom para a gente e aumenta a competitividade. Estamos treinando forte e isso reforça o campeonato, traz gente para jogar aqui e eu vejo isso como positivo”, ressalta.

Mesmo com as más campanhas dos últimos anos, o jogador pede mais um voto de confiança para a torcida. Ele acredita que este ano será diferente para o Tricolor Carvoeiro. “O meu recado é para o torcedor é não abandonar a gente, continuar apoiando, que agora virou o ano e creio que muitas coisas mudarão. O time vai se reerguer. Vamos continuar a grande historia do Criciúma no futebol brasileiro”, comenta.

Um polivalente na linha frente

Originário da base do América-MG, o atacante de 21 anos atua em todas as posições do ataque. Ele é um verdadeiro polivalente. “Sou um jogador rápido, de velocidade, que gosta de chegar a frente e fazer gols. Recomponho bem na marcação também e, se precisar, jogo centralizado. Já estive nessa função. Eu faço todas as funções da frente”, destaca.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.