Assediado, Foguinho fica no Tigre

Jogador admite ter recebido propostas de outros clubes, durante a pausa do futebol, mas se mantém focado no Criciúma

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Um dos destaques do Criciúma, desde o ano passado, o volante Foguinho segue sendo assediado por outros clubes do futebol brasileiro. Em 2019, o Cruzeiro fez sondagens fortes para levar o jogador para Minas Gerais. Neste ano, a procura continua, mas por outros clubes. Durante a pausa do campeonatos, devido à pandemia do coronavírus, o jogador admite ter sido procurado, entretanto, mantém o foco no Tricolor Carvoeiro. “Eu não nego. Sou muito grato ao Criciúma, que me abriu muito o mercado. Mas eu estou focado aqui e quero cumprir meu contrato no Criciúma. Tenho o desejo de acabar o ano aqui com o acesso, que é meu maior objetivo hoje. Estou muito focado e comprometido com isso”, comenta.

Além de permanecer no clube, Foguinho é tido como referência pelos demais jogadores. Ele faz valer a posição com orientações aos demais colegas. “Tento fazer com que os demais atletas entendam também a importância que tem isso para o clube: que é o Criciúma voltar para uma Série B. Estou muito focado e preparado para ajudar este grupo”, destaca Foguinho.

O recomeço dos trabalhos tem sido satisfatório para o jogador. “Tenho visto um grupo muito focado, com muita vontade de vencer, que tem assimilado muito rápido aquilo que a comissão técnica está passando, em questão de modelo de jogo. Desde o primeiro dia iniciamos os treinamentos com bola”, analisa.

Para Foguinho, todos os jogadores estão focados em melhorar a condição diariamente. “Chegamos todos bem e estamos procurando melhorar a cada dia e espero que a gente consiga seguir em evolução, depois do que mostramos em Joinville. Que a gente possa seguir nessa sessão dentro do campeonato e que a gente esteja bem neste jogo decisivo contra o Marcílio Dias”, enfatiza.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.