Professores da região participam de ato na Alesc

Manifestação ocorre no dia de retomada dos trabalhos no Legislativo, para pressionar que reforma da Previdência estadual não seja aprovada

Foto: Lucas Colombo/TN
- PUBLICIDADE -

Criciúma/Florianópolis

Uma delegação de aproximadamente 30 professores da Regional de Criciúma somará forças ao ato que ocorre nesta terça-feira, 4, a partir das 13h, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). A mobilização na capital é promovida por sindicatos e centrais de trabalhadores catarinenses, em protesto ao projeto de reforma da Previdência dos servidores públicos estaduais. A proposta, apresentada no fim do ano passado, deve ser votada pela Casa nas próximas semanas.

- PUBLICIDADE -

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte/SC), a proposta apresentada pelo Estado aumenta o tempo de contribuição para os professores terem acesso ao benefício integral e reduz as pensões em até 50%. É contra pontos como esses que a categoria busca pressionar os parlamentares no ato de hoje. “A principal bandeira é a contrariedade em relação à mudança nas regras previdenciárias dos servidores, visto que já foi alterada a alíquota de nossa contribuição em 2016”, expõe o coordenador Regional do Sinte Criciúma, Ênio Leonardo Rocha Candido.

 

Campanha em outdoors

Para chamar a atenção da sociedade às ações do governo consideradas prejudiciais ao Magistério, o Sinte está com uma campanha em outdoors em 29 pontos de Santa Catarina. Três desses painéis foram instalados em Criciúma: um próximo à saída do Terminal Central; um na BR-101, na entrada para o bairro Verdinho; e outro na Avenida Luiz Lazzarin, no Rio Maina.

Confira a reportagem completa na edição desta terça-feira, 4, do jornal Tribuna de Notícias. 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.