Setor produtivo divulga as prioridades para Içara

Voz Única foi apresentada ontem e será levada aos candidatos a prefeito

Foto: Lucas Lemos / Divulgação
- PUBLICIDADE -

Foi lançado ontem em Içara o documento Voz Única, uma iniciativa da Associação Empresarial de Içara (ACII), em parceria com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Sindilojas, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e a Via Gastronômica. A cartilha sugere diretrizes para o futuro prefeito do segundo maior município da Amrec, elaborado após questionário virtual em que o setor empreendedor definiu quais devem ser as prioridades para o governo municipal.

Na semana que vem, o documento será debatido pelos três candidatos a prefeito de Içara: Alex Michels (PSD), Arnaldo Lodetti (MDB) e Dalvânia Cardoso (PP), em sessão virtual. Cada um terá 20 minutos para dissertar sobre as propostas e posteriormente 10 minutos para perguntas e respostas.

- PUBLICIDADE -

É a segunda eleição que o Voz Única é apresentado para os candidatos a prefeito de Içara. De acordo com a presidente da ACII, Adriana Mara de Oliveira, no pleito passado os objetivos traçados tiveram um bom retorno. A ideia do projeto, realizado em nível estadual pela Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), é fiscalizar os mandatos para que as metas sejam cumpridas.

Segundo Adriana, o Voz Única é uma ferramenta importante para levar as demandas do setor empreendedor à gestão pública. “Precisamos que Içara cresça e desenvolva de forma sustentável”, afirma a presidente da ACII. “A gente tem que trabalhar com isso, é uma ferramenta muito objetiva, clara e transparente. De forma totalmente apartidária, estamos apresentando a demanda da classe empresarial e setor produtivo”, conclui.

A planilha apresentada ontem foi elaborada após questionário virtual, no qual os empreendedores elencaram as prioridades. Confira quais foram:

Educação (54,10%); Infraestrutura e Mobilidade (43,20%); Saúde (40,50%); Competitividade e/ou Vocação Econômica (32,40%); Inovação (32,40%); Política e Gestão Pública (29,70%); Cultura, Esporte e Lazer (27%); Turismo (10,80%); Agronegócio (8,10%); Gestão Ambiental e Sanitária (4,10%); e Segurança Pública (2,70%).

As propostas do documento:

Educação: ensino técnico, disciplinas de empreendedorismo e inovação na educação básica e articulação com o setor empresarial para levantamento das demandas e necessidades;

Infraestrutura: criação ou qualificação de um espaço cultural para a realização de eventos para o movimento no comércio e a oferta de serviços na cidade.

Mobilidade: urbanização no entorno da Rodovia Paulino Búrigo (SC-445) com padronização de calçadas, iluminação, espaço de caminhada e ciclovia; extensão do padrão aplicado na Rua Marcos Rovaris até o quadrante com a Rua Sete de Setembro, Vitória e Procópio Lima; além da revitalização da Praça São Donato.

Planejamento: implementar e executar os projetos estratégicos do Plano de Desenvolvimento Socioeconômico Local e Regional; além do Projeto de Mobilidade Urbana Integrado: SC-445, Via Rápida, Avenida Procópio Lima, Avenida Manoel Gregório Pacheco (Rodovia dos Trilhos), Transporte Urbano e Ciclovias.

Segurança: investimento no cercamento eletrônico por câmeras e suporte aos órgãos de segurança existentes na cidade;

Tributos: incentivos fiscais, revisão do ISS, IPTU, ITBI e Alvará, para atrair e reter empresas; não elevar impostos, nem taxas, para garantir que as empresas possam se recuperar após a pandemia em 2020;

Turismo: criar uma marca turística da cidade; Incentivar, planejar e organizar os agentes, atrativos e ações estratégicas do turismo local; tematização da cidade para novas datas comemorativas, além do Natal, como na Páscoa, Dia das Mães, Primavera e etc.

Empreendedorismo: incentivar, planejar e organizar a cadeia produtiva e profissionais em um ecossistema integrado de inovação em hélice tripla (Governo, Setor Empresarial e Universidade em conjunto para o desenvolvimento socioeconômico local); desburocratizar para criar facilidades aos empreendedores que pretendem investir na cidade, gerando mais empregos, renda e novas oportunidades de negócios;

Agricultura: fortalecimento de políticas públicas de apoio à produção, à comercialização e ao aumento de recursos para agricultura familiar, motivando a manutenção de pequenos produtores nas suas propriedades de origem, a fim de prosperarem no campo e impedir, cada vez, mais o êxodo rural, principalmente da juventude;

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.