Justiça do Trabalho conduz acordo e evita greve no setor plástico

Pelo lado patronal, participaram das negociações o Sindicato das Indústrias Plásticas do Sul Catarinense (Sinplasc) e o Sindicato das Indústrias dos Descartáveis Plásticos do Estado de Santa Catarina (Sindesc). Pelos empregados, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Plásticas, Químicas e Farmacêuticas de Criciúma e Região.

Foto: Lucas Colombo/Arquivo TN
- PUBLICIDADE -

Trabalhadores e empresários da indústria de plásticos do Sul do Estado chegaram a um consenso quanto às cláusulas que irão reger as relações de trabalho no setor até abril de 2021, data-base da categoria. Em mediação pré-processual realizada na sexta (16), os três sindicatos envolvidos na negociação aceitaram a proposta conciliadora da vice-presidente do TRT-SC, desembargadora Teresa Cotosky, e não vão precisar ajuizar dissídio coletivo para solucionar o conflito – os empregados estavam em estado de greve.

Pelo lado patronal, participaram das negociações o Sindicato das Indústrias Plásticas do Sul Catarinense (Sinplasc) e o Sindicato das Indústrias dos Descartáveis Plásticos do Estado de Santa Catarina (Sindesc). Pelos empregados, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Plásticas, Químicas e Farmacêuticas de Criciúma e Região.

- PUBLICIDADE -

As principais divergências estavam no reajuste salarial e no pagamento da participação dos empregados nos lucros e resultados das empresas (PLR). Quanto ao primeiro, as partes já haviam acordado a respeito do índice de 3,31%, que compreende o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) anual entre as datas-base de 2019 e 2020.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.