Estado arrecada R$ 360 milhões em dívida ativa ao longo de 2020

Do total, R$ 180,2 milhões foram arrecadados em ações vinculadas à Unidade Regional de Execuções Fiscais Municipais e Estaduais do Judiciário catarinense

Foto: Ricardo Wolffenbuttel/ Arquivo / Secom
- PUBLICIDADE -

Um levantamento feito pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE/SC) aponta que Santa Catarina arrecadou aproximadamente R$ 360 milhões com execuções fiscais ao longo de 2020. O valor corresponde à cobrança de dívida ativa de devedores de diversas regiões do Estado. Do total, R$ 180,2 milhões foram arrecadados em ações vinculadas à Unidade Regional de Execuções Fiscais Municipais e Estaduais do Judiciário catarinense, que abrange 55 municípios.

Segundo o procurador do Estado Francisco José Guardini Nogueira, coordenador do Núcleo de Ações Fiscais Estratégicas (Nafe), o trabalho conjunto entre a Procuradoria e a unidade regional proporcionou um incremento significativo no valor da arrecadação. A estrutura foi instalada há cerca de um ano e conta com quatro juízes, além de servidores que a integram. A PGE acompanha 61,6 mil processos em tramitação no órgão que somam R$ 11,3 bilhões.

Nafe potencializa recuperação de créditos tributários 
- PUBLICIDADE -

Na PGE, a cobrança da dívida ativa é um trabalho conjunto entre os procuradores, principalmente os que atuam na Procuradoria Fiscal (Profis). Além disso, recentemente, foi criado o Nafe para potencializar a recuperação de créditos tributários. No futuro esse núcleo vai contribuir ainda mais para incrementar o valor de arrecadação do Estado.

Operando desde o primeiro semestre de 2020, o Nafe tem atuado para garantir a arrecadação de dívidas que têm maior probabilidade de serem restituídas ao erário. “Os procuradores já têm identificadas as execuções fiscais de sua responsabilidade e, com isso, agem proativamente em busca da celeridade na tramitação dessas demandas. Dessa forma, eles concentram os esforços, objetivando a cobrança otimizada das dívidas, principalmente as de grandes devedores”, finaliza Guardini.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.