Coronavírus: Movimento em supermercados da região cai

Supermercados da região estavam repletos de clientes nos últimos dias

- PUBLICIDADE -

Os últimos dias foram de intensa movimentação em supermercados da região e
o clamor dos supermercadistas era por calma e parece que esse pedido foi
acatado pela população. Depois de grande circulação e de carrinhos cheios, os
catarinenses resolveram obedecer ao decreto estadual que solicita a redução
drástica das pessoas na rua e os supermercados voltaram ao ritmo normal.

Conforme o vice-presidente da Associação Catarinense de
Supermercados (Acats) na região Sul, Nazareno Dorneles Alves, após intensa
procura, houve uma queda considerável na movimentação no comércio. “A
tendência era que as pessoas procurassem os supermercados e depois esse
número diminuísse. Constatamos que todos fizeram seus estoques e agora
estão oficialmente em quarentena, mas, nos próximos dias devem voltar para
se abastecer novamente. Reforçamos que não há a possibilidade de
desabastecimento”, comenta.

- PUBLICIDADE -

No estado, segundo Alves, se as movimentações voltarem a se tornar intensas,
medidas serão tomadas. “A Acats e o Procon definiram que se a situação se
repetir, poderemos limitar os produtos como já acontece com o álcool em gel.
Cada supermercado terá liberdade para definir a quantidade conforme
capacidade em estoque”, explica.

Bem como, a o número de pessoas poderá ser reduzido, segundo determinação
da secretaria de estado da Saúde. “O governo destacou que fica estabelecida a
limitação de entrada de pessoas em 50% nos estabelecimentos que
comercializam medicamentos ou alimentos, como é o caso dos
supermercados”, reforça.

Preços se mantêm

Segundo o vice-presidente da Acats, os preços dos produtos não sofrerão
alterações nos supermercados. “A associação em nível de estado está
orientando os supermercados a manterem os preços reais dos produtos. Se a
indústria mostrar qualquer interesse em incrementar os valores, vamos ser
contrários e encontrar uma medida para que isso não se concretize”, conclui
Alves.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Eduardo Souza
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.