Vote cedo para evitar aglomerações

Orientação dos chefes de cartórios da região é para que os eleitores não deixem para ir até as escolas no final do horário

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma/Içara

- PUBLICIDADE -

O dia da votação será marcado por uma rotina diferente do que se está habituado em domingos de eleições. Em função da pandemia do coronavírus, a orientação dos chefes de cartórios da região é para que as pessoas votem cedo. O destaque serve, principalmente, para os idosos e integrantes dos grupos de risco. Eles devem exercer o direito entre às 7 horas e às 10 horas deste domingo, embora o período não seja exclusivo a estas pessoas. “As orientações essenciais são para que as pessoas, principalmente do grupo de risco, procurem ir mais cedo para votar. Também que as pessoas não deixem para procurar o local de votação depois das 16 horas. Ou seja, próximo do final, para evitar aglomeração e atraso na votação”, explica o chefe de cartório da 79ª Zona Eleitoral, em Içara, Marcos Antônio da Silva Moraes.

No dia da eleição, é indispensável que o eleitor tenha em mãos um documento oficial com foto. Caso a pessoa saiba o local de votação e a seção, não é necessário o título de eleitor. “A gente orienta o eleitor que leve o título, porque ele agiliza o atendimento do mesário. Facilita o trabalho. O título terá o número e a seção. Muitas vezes, o eleitor sem título esquece a seção para votar e tira tempo dos mesários por ir em uma seção que não é a dele. Então, a orientação é que o eleitor leve documento oficial com foto, que é indispensável, e, na medida do possível, leve o título”, orienta Marcos.

Quem já fez a biometria pode apresentar o aplicativo e-título, no smartphone, no lugar do documento em papel. “Assim, não precisa de nenhum outro documento oficial com foto”, destaca o chefe de cartório.

Em época de pandemia, leve a caneta

A orientação da Justiça Eleitoral é para que, cada eleitor, leve a própria caneta no momento em que for votar, assim evita-se o contato com o mesário e diminui um possível risco de contaminação por Covid-19. “A orientação é levar a própria caneta mesmo. É uma medida de segurança”, pontua Marcos.

Justificativa deve ser feita por aplicativo

As pessoas que estão fora do seu domicilio eleitoral, justificarão o voto pelo próprio aplicativo e-titulo. “Eles têm que fazer no próprio smartphone, porque ele vai detectar, por georeferenciamento, que a pessoa está fora do domicílio eleitoral e já vai registrar a informação no sistema. Já justifica”, ressalta o chefe de cartório.

É importante lembrar que, no caso de mais de uma pessoa da mesma família estar fora do local de votação, no domingo, cada uma deve justificar no próprio celular. “Tu precisas acessar o e-titulo e ele é individual. O aplicativo funciona para qualquer pessoa, independente de ter biometria ou não. A diferença é que vai aparecer foto para quem já tem biometria”, comenta Marcos.

Urnas serão distribuídas no sábado

As urnas costumam chegar às regiões em meados de agosto. Elas já foram distribuídas nos cartórios eleitorais, no início de setembro, e as verificações de todas, que são os testes prévios, já foram realizadas. “O procedimento mais importante ocorreu no sábado passado, dia 7, que foi a preparação: carga e configuração de urnas. Agora, as urnas estão prontas, lacradas, só esperando a eleição”, pontua Marcos.

Uma audiência pública aconteceu na quinta-feira, dia 12, onde todas as urnas foram ligadas. Apenas uma, das 180 urnas disponíveis, em Içara, precisou de ajuste de data e hora. “A distribuição final das urnas acontece no sábado, a partir das 12h30, quando começa o carregamento para a distribuição. Cada uma vai para o seu local de votação”, ressalta o chefe de cartório.

O temor pela ausência dos mesários

Em função da pandemia do coronavírus, os chefes de cartório ficam na expectativa pela presença dos mesários no dia das eleições. Muitos já apresentaram atestados e pediram dispensa das funções. O sentimento é de que se tenha uma ausência acima do normal. “Esperamos que não, mas tudo indica que vá acontecer, até pelo número de solicitações de dispensa de mesários. Pode acontecer uma ausência maior que o normal”, pontua Marcos.

Em Criciúma, são 680 mesários convocados. “Tivemos a organização dos materiais para mesários e delegados de prédio, treinamento prático de eventuais mesários, que sentirem-se inseguros com a urna eletrônica, organização das rotas de encaminhamento das urnas e recolhimento das mídias de resultado, orientações finais aos delegados de prédio (responsáveis dos locais de votação), entre outras demandas”, explica a chefe de cartório da 10ª Zona Eleitoral de Criciúma, Danielle de Oliveira Gomes.

Caso os mesários faltem, a eleição decorre normalmente, mas com um número menor de pessoas. Normalmente, são quatro mesários em cada seção. “Se faltar um, funciona com três, se faltar dois, vai funcionar com dois. Numa emergência, pode se verificar com uma seção próxima que esteja completa. Tem que se criar alternativas, se for o caso”, comenta Marcos. “O ideal seria termos um contingente de mesários sobrando para atender, eventualmente, esses pontos, mas, infelizmente, nós estamos ainda fechando o grupo total de mesários que nós precisamos, porque, a medida que vamos convocando, chegam pedidos de dispensa e atestados médicos. Então, a gente vai convocar até a véspera da eleição”, finaliza o chefe de cartório de Içara.

O que levar no dia das eleições*

– Documento oficial com foto (obrigatório)

– Título de Eleitor (opcional, caso o eleitor saiba o local e seção de votação)

– Caneta (ideal que cada eleitor tenha a sua)

– Máscara de proteção

*É importante evitar aglomerações e manter a distância quando estiver dentro da escola

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.