Três municípios da Amesc estão infestados com o mosquito Aedes Aegypti

A informação foi divulgada pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica do estado

Foto: imagem ilustrativa
- PUBLICIDADE -

Érik Borges

Araranguá

- PUBLICIDADE -

Três municípios da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc) são considerados infestados pelo mosquito Aedes Aegypti. São eles: Araranguá, Sombrio e Passo de Torres. A informação foi confirmada por João Augusto Fuck, responsável pelo setor de Gerência de Zoonoses da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) de Santa Catarina. O mosquito é capaz de tran24smitir os vírus da dengue, zika e chikungunya.  A Dive divulgou que 97 municípios catarinenses estão infestados pelo Aedes Aegypti.

De acordo com o responsável pelo setor de Gerência de Zoonoses da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE), eliminar os criadouros do mosquito é a principal iniciativa que as pessoas devem realizar. “Se faz necessário realizar a limpeza de calhas, de piscinas, e de outros locais que possam acumular água, além de descartar corretamente o lixo”, explica.

Ele conta que a limpeza precisa ocorrer, pelo menos, uma vez por semana. “Isso porque os ovos do mosquito se transformam em adultos em aproximadamente sete dias. Ao eliminar depósitos e recipientes que possam acumular água, ajudamos a evitar a proliferação do mosquito”, destaca Fuck.

De acordo com informações da Diretoria de Vigilância Epidemiológica estadual, no período de 29 de dezembro de 2019 a 18 de janeiro deste ano, foram notificados 127 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 11 foram confirmados, 38 foram descartados por apresentarem resultado negativo para dengue e 78 estão sob investigação pelos municípios.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.