Próxima formação do Projeto Golfinho tem previsão para fevereiro

No último fim de semana, 38 crianças foram formadas e receberam seus certificados de participação

Divulgação Corpo de Bombeiros
- PUBLICIDADE -

Érik Borges

A próxima etapa da edição 2019/2020 do Projeto Golfinho, tem previsão para acontecer no dia nove de fevereiro, na praia de Balneário Rincão. No último fim de semana, 38 crianças forma formadas e receberam seus certificados de participação. Além disso, as crianças e adolescentes de sete a 14 anos receberam um kit com boné e camiseta. Com mais de 20 anos, o curso compreende ensinamentos sobre cuidados para os riscos de afogamentos, sinalização das bandeiras, postos de guarda-vida, telefones de emergência, além das questões ambientais. “Alertamos para os cuidados com animais marinhos, queimaduras com água viva, noções de cidadania das crianças com relação à importância da limpeza da praia e demais assuntos de conscientização”, destaca o capitão do Corpo de Bombeiros de Içara, Renan Fernandes.

- PUBLICIDADE -

Na edição 2019/2020, mais de 500 crianças já foram formadas. Segundo Fernandes, além de preservar a vida das crianças, ela acaba instruindo a família. “A criança acaba sendo bastante contundente nas orientações aos familiares”, explica. Antes das férias escolares, o Corpo de Bombeiros concentrou o projeto em escolas de Içara e Balneário Rincão. Com as férias escolares, os profissionais realizam as orientações na orla marítima. Segundo o capitão, são realizados dois cursos ao mês para as crianças. A duração do curso é de um dia. “A nossa meta era orientar 500 crianças. E essa meta foi concluída. Na segunda metade de fevereiro, as crianças retornam às aulas e o movimento nas praias diminui”, ressalta Fernandes.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.