Morro da Fumaça: descarte irregular de resíduos

Apesar de ser considerado um crime ambiental, moradores não têm à disposição um local adequado para destinar objetos

Foto: Lucas Colombo/TN
- PUBLICIDADE -

Geórgia Gava/ Especial
Morro da Fumaça

Há algum tempo o acúmulo de lixo doméstico e resíduos sólidos pode ser notado por quem passa em um terreno próximo ao bairro Cohab, na Rodovia Tranquilo Sartor, em Morro da Fumaça. São fogões, geladeiras e sofás velhos abandonados em uma área de patrimônio público. O descarte irregular de lixo, além de gerar danos ao meio ambiente, é considerado um crime ambiental. O fato é reincidente e o município, até o momento, não disponibiliza um espaço específico para a reciclagem dos objetos.

- PUBLICIDADE -

Segundo o prefeito de Morro da Fumaça, Noi Coral, um projeto para disponibilizar um espaço destinado à reciclagem está em andamento, mas atualmente os moradores não possuem um local indicado para descartar os objetos. “Lógico, se ele (morador) ligar para a Fundação Municipal do Meio Ambiente de Morro da Fumaça (Fumaf), dependendo do tipo de lixo, eles irão orientar”, afirma.

“Nunca tivemos prova para punir alguém”, diz prefeito

O problema ocorre não somente nesta localidade, mas em outros terrenos e áreas verdes em Morro da Fumaça. “Muitos moradores veem o pessoal colocando o lixo, mas não denunciam. Nunca tivemos prova para punir alguém. A única forma de fazer algo seria através de uma denúncia, por meio da Fumaf”, enfatiza o prefeito.

Centro de reciclagem em até três meses

A falta de um local adequado para o descarte regular desses objetos acaba contribuindo para que sejam despejados em áreas abandonadas como terrenos baldios. Com isso, a administração de Morro da Fumaça tem como objetivo criar um espaço totalmente destinado à reciclagem de materiais que não possuem mais utilidade.

Um centro de reciclagem totalmente voltado para atividade deverá ficar pronto em até três meses. “Já devíamos estar com esse local disponível, vamos fazer um convênio com uma equipe para cuidar dos materiais e dar o melhor destino a eles. Desde baterias de celular e pilhas a geladeiras e televisões”, acrescenta o prefeito.

Medida deve solucionar o problema

De acordo com o secretário do Sistema de Infraestrutura do município, Marcioney José Garcia, o terreno localizado na Rodovia Tranquilo Sartor é frequentemente limpado e o lixo recolhido pela prefeitura. “Não dá tempo de sair com o caminhão, que o pessoal já vem com o carrinho de mão depositando lixo novamente. Já está na hora de fazermos outra limpeza”, ressalta.

O local, que já registra há um bom tempo esse descarte irregular, em breve, passará por algumas mudanças para evitar o acúmulo de sujeira. “Uma atitude que iremos tomar é limpar o terreno e fechar, porque ele é uma área pública. Nossa providência será essa, limpar e cercar. Passando esse período de quarentena iremos tomar as devidas providências”, acrescenta o secretário.

Ainda conforme Garcia, o problema é reincidente, caso a prefeitura coloque uma equipe para limpar hoje (ontem), na próxima semana possivelmente terá lixo de novo. “Os objetos são colocados indevidamente. Quando vimos um acúmulo, vamos lá e fazemos a limpeza, mas não existe uma periodicidade”, finaliza Garcia.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.