Morro da Fumaça: Cerâmica vermelha é atividade histórica no município

Mesmo com pandemia, estudos apontam que após fase de desafios, setor irá aumentar sua produtividade e valorização

Foto: Lucas Colombo / TN
- PUBLICIDADE -

É impossível pensar em Morro da Fumaça e não pensar no setor cerâmico, que tem grande importância na cadeia econômica, já que a área faz parte da indústria de transformação, que mais agrega na arrecadação de Impostos Sobre Serviço (ISS).

A área emprega muitos fumacenses, bem como, auxilia no desenvolvimento, já que a cerâmica vermelha está ligada ao setor de construção civil, muito forte na região. Porém, a insegurança, vem tomando conta da categoria, mas, é preciso ter esperança, afirma o diretor executivo do Sindicato das Indústrias de Cerâmica de Morro da Fumaça, Alexandre Zaccaron. “Nós tínhamos estudos que apontavam que esse ano e os próximos seriam muito positivos para a nossa categoria. O produtor cerâmico é grande fornecedor de produtos para essa área que vive um momento de insegurança, mas precisamos pensar para frente”, disse.

- PUBLICIDADE -

Comparado há anos anteriores, a situação vivenciada hoje ainda consegue ser melhor. “Há dois anos tivemos uma crise impactante no setor da construção civil. Por hora, temos essa incerteza, mas segundo dados, a curva logo que diminuir, esperamos que o setor volte a andar”, comenta.

Mas, com 30 anos de estrada, não é hora de desistir. Cássio Rodrigues atua em uma cerâmica familiar e hoje administra o que foi planejado e traçado pelos pais. “Eu nasci dentro de uma cerâmica e isso fez com que eu me apaixonasse ainda mais pela área, inclusive, com o passar do tempo, fiz cursos para aperfeiçoar o meu trabalho na linha de frente da empresa e estou aqui há 20 anos”, destaca.

A cada mês, eles produzem aproximadamente 2 milhões de tijolos.  “Fizemos quatros tipos de tijolos de diferentes tamanhos e modelos e comercializamos para fora do município. Trabalhar no setor cerâmico é muito bom, a cerâmica vermelha é muito utilizada em quase que todas as obras e é 100% natural, usamos os quatro elementos naturais da terra”, pontua.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.