Karina Manarin: Assembleia instala impeachment

Leia a coluna completa no Jornal Tribuna de Notícias

Foto: Reprodução
- PUBLICIDADE -

Quando nesta semana o Governador Carlos Moisés, do PSL, anunciou durante reunião extraordinária da comissão de Finanças da Assembleia o pagamento de quase meio bilhão de reais em emendas aos deputados talvez tenha levado em consideração a possibilidade de admissão do processo de impeachment na Casa. Trata-se, deixemos claro, de uma hipótese, que pode ser descartada se levado em consideração o principal slogan de Moisés na campanha, sobre a “nova política”. Fato concreto é que, caso a votação para afastamento ocorresse nesta semana, não haveria os 14 votos suficientes para manter o Governador e a vice no comando do estado. Por ora, o Chefe do Executivo conta com votos que enchem apenas uma mão, de deputados que pouco se arriscam a defendê-lo com veemência diante dos colegas no Legislativo. Ontem mesmo a líder do Governo, deputada Paulinha, do PDT, citou o pagamento de emendas aos deputados como um grande feito da atual administração estadual. Isso, apesar de as emendas impositivas serem não mais que a obrigação do Estado, apesar do esforço anunciado para pagamento ainda neste ano. Ocorre que em meio ao cenário, as atitudes de Moisés frente ao desgaste que sofre, decorrente de denúncias graves como o gasto de R$ 33 milhões em respiradores, pagos antecipados e não recebidos, além de não convencer, acumularam outros equívocos como o próprio motivo do pedido de impeachment. A equiparação do salário dos Procuradores do Estado com os da Assembleia tem parecer do Tribunal de Contas pela ilegalidade. Carlos Moisés entrou para a história como o candidato sem chance de chegada que alçado ao nome de Jair Bolsonaro alcançou a cadeira de Governador  e pode sair como o primeiro da história recente de Santa Catarina a sofrer impeachment.

O conteúdo completo você acompanha na edição impressa do Jornal Tribuna de Notícias ou no TN Digital. Leia esta e muitas outras colunas, ligue para o (48) 3478-2900 e assine!

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.