Jaguaruna: Polícia Militar alerta para golpe com máquina de cartão

Suspeitos estariam vendendo panelas a moradores e aprovando a transação mais de uma vez

Foto: Arquivo TN
- PUBLICIDADE -

Érik Borges

Jaguaruna

- PUBLICIDADE -

A Polícia Militar está em busca de suspeitos na região do Arroio Corrente, município de Jaguaruna, que estariam aplicando golpes na população. Isso porque pessoas que se dizem vendedores estariam circulando em caminhonetes nos bairros da cidade anunciando venda de panelas. De acordo com relatos de moradores à Polícia Militar, os suspeitos de estelionato estariam realizando vendas em maquininhas de cartão de crédito/débito e, no momento do pagamento, os supostos vendedores estariam alegando problema no aparelho e realizando a venda três vezes com o mesmo produto.

De acordo com o tenente Eduardo Bronchtein, comandante do Pelotão da Polícia Militar de Jaguaruna, os policiais já estão atentos ao fato e realizam abordagens em caminhonetes no município para tentar identificar suspeitos. Até o momento, ninguém foi preso. A orientação do tenente é de que, caso algum morador identifique algum estelionatário tentando realizar esse tipo de golpe, acione o 190 imediatamente, para que a prisão em flagrante seja realizada.

O tenente Bronchtein enviou um áudio a um grupo do WhatsApp da Rede de Vizinhos e pediu ampla divulgação a respeito do golpe aplicado, para que todas as comunidades estejam cientes sobre a ocorrência. “Peço atenção de toda a população para não cair nesse golpe. As guarnições já estão abordando essas caminhonetes, mas caso tenha acontecido, por favor entre em contato com a Polícia Militar, porque estamos com as guarnições na área para poder interceder nesse tipo de situação”, declara Bronchtein.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.