Criciúma: Vereadora pede liberação do uso de máscaras para autistas

Camila Nascimento pede a alteração no decreto municipal flexibilizando o uso obrigatório de máscaras para diagnosticados com o transtorno

Foto: Lucas Colombo/TN
- PUBLICIDADE -

O uso de máscaras de proteção, condição imposta em muitos municípios para conter a disseminação da COVID-19, tem gerado crises em pessoas que sofrem com o Transtorno do Espectro Autista (TEA). O assunto foi discutido em requerimento apresentado pela vereadora Camila Nascimento, na sessão desta segunda-feira, dia 22.

No documento que será enviado ao Município a parlamentar pede a alteração no decreto municipal flexibilizando o uso obrigatório de máscaras para diagnosticados com o transtorno.

- PUBLICIDADE -

“Algumas pessoas com deficiência intelectual, como autismo, podem apresentar hipersensibilidade no uso das máscaras faciais. Essas crises podem apresentar um grau muito elevado, gerando comportamentos muito disruptivos e até autolesivos, colocando essas pessoas em risco iminente”, justificou Camila, em seu requerimento.

Segundo a parlamentar, cidades como Sorocaba e Guarulho já tem regras específicas e a exigência de apresentação de um documento para comprovar a condição.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.