Criciúma: Unesc conclui segunda semana de aulas mediadas por tecnologia

No dia 1º de abril mais de 800 professores iniciaram suas aulas por meio de plataformas digitais

- PUBLICIDADE -

A Unesc se reinventou na pandemia. Durante o enfrentamento de um inimigo invisível, a Instituição desenvolveu boas práticas em favor da comunidade para combater a Covid – 19. Neste curto período de tempo, em que a realidade requisitou resposta rápida, professores e funcionários não deixaram de lado o ensino de qualidade e evidenciaram: o futuro da educação chegou. Nesta quarta-feira (15/4), a Instituição encerra duas semanas de aulas virtuais e reafirma a assertividade das ações tomadas.

Foi no dia 1º de abril que mais de 800 professores iniciaram suas aulas via Google Meet. Nas salas online, as trocas de conhecimento não têm hora e nem lugar para acontecer. Nas aulas síncronas, o professores compartilham sua expertise em tempo real e a interação se destaca. Quando assíncronas, o cenário potencial se expande e o estudante tem acesso à informação em qualquer hora e em qualquer lugar. “O futuro está acontecendo agora. O uso da tecnologia a favor da aprendizagem já é uma realidade. A tecnologia é um caminho sem volta. Ela não irá substituir o papel do professor, mas permitir novas experiências formativas aos estudantes. A Unesc já estava trilhando esse caminho, mas com a mudança de cenário, este movimento se fortaleceu”, afirmou a pró-reitora Acadêmica, Indianara Reynaud Toreti.

- PUBLICIDADE -

A modalidade de ensino remoto, adotada de forma temporária na Unesc, é uma resposta em forma de adaptação ao cenário de impacto causado pela pandemia do novo coronavírus. Nesta modalidade, as mesmas metodologias aplicadas presencialmente se mantém no formato online, mantendo a excelência reafirmada pela nota máxima no conceito do MEC (Ministério da Educação) e indo além.

Em duas semanas, mais de 500 conteúdos já foram disponibilizados em vídeo no YouTube e no AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem). Duas mil aulas foram ministradas por meio das plataformas digitais, com 95% de frequência por parte dos estudantes. “Aconteceu tudo muito rápido, é uma experiência nova. Um cenário onde adaptação se tornou a palavra para tudo dar certo. O ensino presencial tem extrema importância, mas aulas mediadas por tecnologia estão sendo bem preparadas pelos professores, da para perceber o esforço de cada um em nos passar o conteúdo. Quanto a implementação deste modelo de aula, a metodologia se mostra interessante e em um futuro pode até ser adotada para determinadas disciplinas”, afirmou a estudante do curso de Ciência da Computação, Francine Feltrin Nunes.

A resposta positiva foi construída com empenho em assessoria pedagogia e Tecnologia da Informação. O Ambiente Virtual de Aprendizagem migrou para um servidor mundial e pode receber até 400 turmas de forma simultánea. No espaço, os professores têm ferramentas adicionais para distribuir planos de estudo, com conteúdos; materiais de leitura; vídeos; atividades semanais; bem como links e orientações para o acesso às aulas ao vivo.

A Universidade ampliou também o acordo com a Google, por meio do “Google for Education”, que permite à Instituição o uso ilimitado de ferramentas colaborativas como e-mail, Agenda, Meet, Classroom, GDrive e Hangouts de forma integrada, possibilitando uma experiência formativa de qualidade aos estudantes e professores. Equipes de suporte técnico online foram capacitadas e instrumentalizadas para dar o apoio necessário à comunidade acadêmica atendendo de segunda a sábado nos três turnos”, revela.

Para usufruir ao máximo do que a tecnologia proporciona, a assessoria pedagogia proporcionou ao docentes capacitações e tutoriais, colocando equipamentos como notebooks e celulares a disposição dos profissionais.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.