Criciúma: Promotoria investiga suposta fraude em licitação

Um empresário teria sido pressionado a não concorrer ao certame, pois outra empresa já teria sido escolhida para vencer a concorrência para o plantio de gramas em lagradouros e pátios do Governo Municipal

Guilherme Cordeiro / TN
- PUBLICIDADE -

Érik Borges

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Já faz 10 dias que a 11ª Promotoria de Justiça de Criciúma está investigando o suposto esquema fraudulento na licitação que teve o pregão presencial nº 149, realizado pela Prefeitura de Criciúma. A licitação serviria para que a empresa vencedora realizasse os trabalhados de plantio de gramas em logradouros e pátios do governo municipal, como escolas e Unidades de Saúde de Criciúma.

Porém, existe a suspeita de que essa concorrência não tenha sido feita de forma correta. Isso porque um dos empresários conta que foi coagido, pressionado a não participar do certame. Ele apresentou áudios. Esse material chegou ao conhecimento da promotora Caroline Cristine Eller, que está analisando o caso.

Segundo ela, informações preliminares estão sendo colhidas e diligências sendo realizadas para, posteriormente, instaurar alguma possível ação. “Em tese, isso configura crime de constranger eventual participante da licitação a não participar. Além disso, pode ter ocorrido crime de fraude ao processo licitatório”, conta Caroline. Ela conclui dizendo que o caso necessita de mais tempo para averiguação.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.