Criciúma: FME estimula atletas a treinarem em casa

- PUBLICIDADE -

A Fundação Municipal de Esportes (FME) de Criciúma está utilizando sua conta no Instagram para incentivar atletas a treinarem em suas residências. A campanha #QuarentenaNãoéFérias foi lançada com o intuito de conscientizar esportistas que representam ou não o município nas ações contra o Covid-19.

Durante a semana, o órgão adotou medidas preventivas, acompanhando determinações do Governo do Município, dentre elas a suspensão de eventos de sua organização e treinamentos. “Estamos todos fazendo esforços para que essa situação passe o mais rápido e cause menos transtorno possível. Em contrapartida vamos utilizar nossas redes sociais para incentivar os atletas a cumprirem a quarenta de forma correta e mantendo a forma física”, destaca o presidente da FME, Nícola Martins.

- PUBLICIDADE -

O preparador físico do futsal masculino de Criciúma, Moacir Vefago Júnior, ressalta a importância do comprimento da quarentena. “Além do nosso treinamento individualizado, temos que pensar de forma coletiva. Somos atletas e precisamos dar o exemplo, por isso estamos seguindo todas as recomendações dos órgãos de saúde”.

Além dos atletas, pais, familiares e amigos estão aderindo a campanha e postando fotos e vídeos treinando de suas residências e marcando @fme.criciuma no Instagram. “Todos os nossos técnicos passaram instruções nesse sentido aos atletas. Ficamos felizes por mais pessoas terem aderido. Se todos cumprirmos nossa parte as coisas se resolveram com maior facilidade”, comenta o diretor técnico da FME, Gustavo de Oliveira.

O perfil da Fundação Municipal de Esportes de Criciúma no Instagram soma mais de 5,2 mil seguidores e é referência no âmbito esportivo em Santa Catarina.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.