Criciúma: fábrica de álcool gel adulterado é fechada

O álcool gel estava sendo fabricado com utilização de álcool de posto (etanol) e gel de cabelo

Divulgação Polícia Civil
- PUBLICIDADE -

Érik Borges
Criciúma
A Polícia Civil de Criciúma tomou conhecimento por meio de denúncia anônima, nesta segunda-feira, dia 23, da existência de uma fábrica clandestina de álcool gel. Segundo informações, o álcool gel estava sendo fabricado com utilização de álcool de posto (etanol) e gel de cabelo. O produto estava sendo fabricado em uma residência localizada no bairro Bitencourt, em Criciúma. Diante das informações, a equipe escalada para fiscalização de cumprimento ao Decreto 515/2020 (COVID 19) se deslocou ao local do fato.

Os agentes foram recebidos E.B., que foi questionado sobre a fabricação de álcool em gel e em primeiro momento ele negou. Porém, logo em seguida levou a equipe aos fundos de sua casa mostrou alguns utensílios (batedeira e bacia), embalagens de gel de cabelo vazias, embalagens contendo etanol e várias embalagens de álcool em gel (sem etiquetas) já preparadas para venda.

- PUBLICIDADE -

O homem informou que fabricava o produto e vendia conforme era solicitado por whatsapp e telefone. Diante dos fatos, foi solicitado que E.B. acompanhasse a equipe a Delegacia de Polícia para os procedimentos cabíveis.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.