Colégio de Criciúma testa modelo para retorno das aulas

Aulas semipresenciais, protocolos de higiene e distanciamento serão a nova realidade da educação

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Professores do Colégio Marista Criciúma realizaram os primeiros testes para a volta às aulas. O modelo, que conta com atividades remotas concomitante com o atendimento presencial, atende às propostas de protocolo de segurança para retorno às atividades escolares, quando autorizado pelos órgãos nacionais, estaduais e municipais.

As aulas experimentais foram realizadas somente por e para professores para testar como seria a resposta desse novo modelo, em que o aluno pode escolher se deseja participar presencialmente ou virtualmente, sem diferenças com relação ao conteúdo.

- PUBLICIDADE -

De acordo com o diretor do colégio, Adriano Brollo, o objetivo é preparar a escola e os professores para o novo cenário que se apresentará em breve. “Com a pandemia, passamos de aulas presenciais para aulas remotas de maneira muito rápida. No futuro breve, vemos que um sistema com os modelos combinados, que ofereça o melhor do mundo virtual e do presencial aos alunos, seja o caminho para a conclusão do ano letivo”, analisa.

De olho no futuro

A Rede Marista de Colégios elaborou um robusto protocolo de segurança para apoiar famílias assim que a retomada for possível contemplando também uma reorganização educacional, como novo calendário escolar, avaliações e demais ferramentas necessárias para fechamento do ano letivo.  Entre as ações que deverão ser tomadas pelas escolas estão: disponibilizar álcool gel 70% nas salas de aula, nos corredores e recepção; manter a distanciamento social, entre as carteiras escolares; desinfetar espaços de uso comum (corrimãos, maçanetas, etc.); realizar medição da temperatura por meio de termômetro biométrico de infravermelho; aumentar o fluxo de ar e ventilação nos ambientes fechados; aumentar a frequência da limpeza dos sanitários e reduzir o número de pessoas nos banheiros; cancelar eventos que gerem aglomerações, entre outras. As opiniões e necessidades das famílias também estão sendo ouvidas para que seja encontrada a melhor solução educacional para oferecer um ambiente saudável e acolhedor para todos.

No momento, o colégio está estruturando toda a operação e aguardando as orientações dos órgãos sanitários responsáveis. As diretrizes focam na prevenção da contaminação e têm como base as recomendações de órgãos como a Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde e Fundo das Nações Unidas para a Infância (United Nations Children’s Fund), agência que se dedica especificamente às crianças. Nos próximos dias será realizado um diálogo com pais e especialistas sobre os protocolos de retomada.  “Temos  uma estrutura diferenciada com ambientes amplos, arejados e muitos espaços para atividades ao ar livre, isso facilita e qualifica um retorno com maior segurança, seguindo as recomendações dos órgãos oficiais;  atualizando os protocolos sempre que for necessário, pois entendemos que o cenário é dinâmico e precisamos priorizar a saúde e bem-estar dos alunos, familiares, professores e educadores”, analisa Brollo.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.