Professor de capoeira é preso com 65 quilos de cocaína

Droga estava escondida na residência do suspeito, em Nova Veneza. Prejuízo para o tráfico é de aproximadamente R$ 2 milhões

Fotos: Lucas Renan Domingos/Tribuna de Notícias

- PUBLICIDADE -

Lucas Renan Domingos

Criciúma 

- PUBLICIDADE -

Um professor de capoeira, de 29 anos, que dava aulas em dez escolas nas cidades de Nova Veneza, Criciúma e Forquilhinha, foi preso na noite desta terça-feira, 24. Com ele, a Polícia Civil encontrou 65 quilos de cocaína, R$ 6,4 mil em dinheiro, uma espingarda de pressão além de itens relacionados ao tráfico de drogas.

O homem foi detido em sua residência no bairro São Bento Baixo, em Nova Veneza. A droga estava escondida no porão. A investigação foi da Divisão de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Criciúma.

Conforme informou o delegado Jorge Giraldi, coordenador da DIC, essa é considerada a maior apreensão de cocaína na região. O prejuízo para os traficantes, de acordo com cálculos da Polícia Civil, pode superar a casa de R$ 2 milhões.

“Como ele é distribuidor, vamos continuar investigando. O fornecedor deve ser ainda maior. Durante as diligências até nós mesmos ficamos surpresos, porque ele não possuía antecedentes criminais e era bem visto na sociedade por fazer o trabalho com a capoeira, que é uma atividade lícitas e utilizada até mesmo para retirar crianças do mundo das drogas. Então era uma pessoa acima de qualquer suspeita”, afirmou o delegado.

Um veículo GM Celta, com placas de Içara, estava em posse do suspeito e também foi apreendido. “Hoje ainda ele deu aula e depois foi até a sua residência, onde pegou dois quilos da droga para entregar. No momento em que saia do local, realizamos a abordagem”, completou o delegado.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.