PM do Sul fez mais de 45% das visitas pós-crime do estado

- PUBLICIDADE -

Lucas Renan Domingos

Criciúma

- PUBLICIDADE -

De todas as visitas pós-crime realizadas pela Polícia Militar (PM) em Santa Catarina durante o ano de 2019, 45,33% delas foram efetuadas na 6ª Região de Polícia Militar (6ª RPM). Foi esse o número apresentado pelo comandante da 6ª RPM, coronel Cosme Manique Barreto. “Somente aqui em nossa região foram 317 atendimentos realizados neste ano”, salientou o comandante.

O principal reflexo da ação, argumenta Barreto, é a maior resolutividade de crimes ocorridos nos municípios, já que o objetivo das visitas é a coleta de informações sobre a ação dos criminosos. “Temos uma equipe de dois policiais que vão até a residência ou estabelecimento onde ocorreu um furto e conversam com as vítimas para conseguir dados referentes aos suspeitos”, explicou.

“Com isso é montado um relatório e passado para as viaturas que trabalham naquela cidade ou em determinada região do município. Muitas vezes, com o banco de dados que temos de suspeitos, conseguimos efetuar o flagrante. Caso não seja possível, essas informações são repassadas para a Polícia Civil dar prosseguimento às investigações”, emendou o coronel.

Consultorias e rondas preventivas

Mais do que trabalhar o pós-crime, Barreto reforça ainda que a 6ª RPM possui como foco a prevenção de delitos. Somente neste ano, mais de 30 mil visitas preventivas foram feitas pelos policiais militares, abrangendo a Rede Catarina, rondas escolares, comerciais e residenciais, e consultorias preventivas.

“De consultorias preventivas foram 292 visitas, o que corresponde a 20% do que foi realizado em todo o estado neste ano. Já envolvendo as rondas e os atendimentos feitos na Rede Catarina, que é a proteção de mulheres vítimas de violência, alcançamos a marca de 30.268 visitas. Isso é 32,76% de toda Santa Catarina”, reforçou o comandante.

*Confira a reportagem completa no Tribuna de Notícias desta segunda-feira, dia 4.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.