Homicídios: números estáveis na 6ª RPM

Santa Catarina tem menores índices de crimes no mês de junho desde 2008. Comandante da PM aponta a colaboração da região nos dados estaduais

Foto: Daniel Búrigo/Tribuna de Notícias

- PUBLICIDADE -

Lucas Renan Domingos

Criciúma

- PUBLICIDADE -

A Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina tem números positivos em relação ao mês de junho de 2019. O período, de acordo com o 25º Boletim Semanal de Indicadores da Segurança Pública de Santa Catarina divulgado no dia 1º de julho de 2019, registrou o menor índice de homicídios desde e 2008. Foram, ao todo, 47 mortes. Cinco delas aconteceram nos 27 municípios que fazem parte da Amesc e Amrec e que formam a 6ª Região de Polícia Militar (6ª RPM).

O comandante da 6ª RPM, coronel Cosme Manique Barreto, aponta que a contribuição da região para os dados positivos é a estabilização do número de homicídios apresentados desde 2017. “Desde então, nós viemos controlando esse número de crimes na nossa região. Ano passado, por exemplo, tivemos 54 homicídios em toda a região, dá uma média de 8,5 homicídios ao ano a cada 100 mil habitantes. A ONU (Organização das Nações Unidas) aponta que uma cidade tranquila pode ter até 10 homicídios por 100 mil habitantes”, pontuou o comandante.

Fonte: Dados referentes aos homicídios no Estado retirados do 25º Boletim Semanal de Indicadores da Segurança Pública de Santa Catarina divulgado no dia 1º de julho de 2019

Criciúma também possui números positivos, nos últimos anos, ajudando nos índices não só na região, mas também refletindo nos dados de Santa Catarina. Em 2016 o município chegou a ter 21 homicídios. Em 2017, esse valor caiu para menos da metade e, nos anos seguintes, estabilizou.

“O IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) que faz o estudo do Mapa da Violência deve divulgar em breve o levantamento dos indicadores por cidade. Mas tenho dados oficiosos aqui sobre Criciúma. E olhando os índices de Criciúma em 2017, 2018 e 2019 até então, a cidade deverá ficar entre os 20 municípios mais seguros do Brasil”, projetou Barreto.

Ações preventivas refletem nos números

Conforme o coronel, os valores positivos apresentados pela 6ª RPM possuem uma explicação. “É a quantidade de ações preventivas que é realizada nas nossas cidades”, analisou o comandante.

As informações da Polícia Militar de todo o estado, demonstram ao que Barreto se refere. “Basta ver as ações de policiamento que foram desenvolvidas na nossa região nos últimos anos. Hoje podemos dizer tranquilamente que fazemos 50% das rondas comerciais em todo o estado e 25% das rondas escolares em Santa Catarina”, frisou

Outro fator apontado pelo coronel é a alta porcentagem de casos de homicídios elucidados na região. “São dados da Polícia Civil que apontam que 80% dos crimes de homicídios aqui na região nos últimos anos foram elucidados. Então, os autores ou estão presos ou aguardam julgamento, mas o mais importante é que estão fora de circulação”, comentou Barreto.

Homicídios no primeiro semestre na região:

Municípios Amrec 2016 2017 2018 2019
Balneário Rincão 5 4 0 1
Cocal do Sul 0 2 0 0
Criciúma 21 10 14 12
Forquilhinha 1 2 2 2
Içara 3 3 0 4
Lauro Müller 0 0 0 0
Morro da Fumaça 1 0 1 0
Nova Veneza 2 0 1 2
Orleans 0 2 1 0
Siderópolis 1 0 0 0
Treviso 0 0 0 0
Urussanga 0 0 0 2

Fonte: 25º Boletim Semanal de Indicadores da Segurança Pública de Santa Catarina divulgado no dia 1º de julho de 2019

 

Municípios Amesc 2016 2017 2018 2019
Araranguá 3 5 2 5
Balneário Arroio do Silva 1 3 3 2
Balneário Gaivota 1 0 2 1
Ermo 0 0 0 0
Jacinto Machado 0 0 0 0
Maracajá 0 0 0 0
Meleiro 0 0 0 0
Morro Grande 0 0 0 0
Passo de Torres 0 2 1 0
Praia Grande 0 0 0 0
Santa Rosa do Sul 0 0 0 0
São João do Sul 0 0 0 0
Sombrio 0 3 0 0
Timbé do Sul 0 0 0 0
Turvo 0 1 0 1

Fonte: 25º Boletim Semanal de Indicadores da Segurança Pública de Santa Catarina divulgado no dia 1º de julho de 2019

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.