TSE nega recurso e candidatura de João Rodrigues segue indeferida

Relator reconheceu a suspensão da inelegibilidade do ex-deputado, mas não de maneira retroativa

Foto: Divulgação/DN
- PUBLICIDADE -

Thiago Oliveira

Criciúma/Brasília

- PUBLICIDADE -

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou, por seis votos a um, o recurso de João Rodrigues (PSD) para que a candidatura dele para deputado federal, em 2018, fosse deferida. Ele foi eleito, mas teve o registro como candidato negado pela Justiça Eleitoral. Desta forma, quem assumiu a cadeira na Câmara Federal foi o criciumense Ricardo Guidi (PSD).

Nas urnas, Rodrigues, que buscava o terceiro mandato como deputado federal, obteve 67,9 mil votos – quase 6 mil a mais que Guidi. Os sufrágios, porém, não foram contabilizados por conta da inelegibilidade na condenação que o levou à prisão por seis meses em 2018.

O relator no TSE, ministro Sérgio Banhos, reconheceu a decisão de Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu a inelegibilidade de Rodrigues, mas não de maneira retroativa à data, o que o impede de assumir como deputado.

A defesa, porém, levará o caso adiante. “Ingressaremos com reclamação no STF na próxima semana buscando a decisão retroativa”, confirma o advogado de Rodrigues, Marlon Knaesel.

 

Confira a matéria completa na página 6 do Tribuna de Notícias desta quinta-feira

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.