Leilão de pedágios na BR-101 é suspenso temporariamente

- PUBLICIDADE -

A instalação de quatro praças de pedágio no trecho sul da BR-101, voltou a ser debatida nesta quarta-feira (16). Os membros do Fórum Parlamentar Catarinense estiveram reunidos com o diretor-geral da Associação Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mário Rodrigues, para cobrar soluções.

Durante a audiência, o deputado federal Daniel Freitas criticou a falta de transparência dos governos anteriores no projeto de concessão, sem ouvir a população. “O sul catarinense já havia manifestado insatisfação com a instalação das praças de pedágio, que durante as audiências públicas, realizadas anteriormente, foram apresentadas de forma já oficial, sem a possibilidade de alterações. Os catarinenses estão ansiosos pelo resultado desta reunião, e a pergunta que fica é: o que ainda pode ser feito? É esta resposta que viemos buscar na tarde de hoje. Uma resposta objetiva, para que possamos levar para Santa Catarina e, principalmente, para o Sul do Estado, uma solução”, questionou o parlamentar.
O assunto vem mobilizando os representantes do sul catarinense. Além de Daniel, Geovania de Sá e Ricardo Guidi, mostrara-se satisfeitos com o o resultado da reunião. O diretor-geral da ANTT, Mário Rodrigues, se comprometeu em não publicar o edital de licitação, que seria publicado nos próximos dias, até que Deputados e Senadores se reúnam com o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

- PUBLICIDADE -

Para a deputada federal Geovania de Sá, os cidadãos não podem arcar com mais esse gasto. “Vamos trabalhar para que o Sul não seja novamente prejudicado pela implantação desses pedágios, pois teremos um impacto em nossa economia. O número de praças é exorbitante e o valor fica muito além do aceitável, alegou a Deputada.”
Os quatro pontos que receberão novos pedágios na BR-101 são nas proximidades dos municípios de Laguna, Tubarão, Araranguá e São João do Sul. O investimento para a implantação, gira em torno de R$ 7 bilhões, e o valor previsto de cobrança será em torno de R$ 3,70 por veículo de passeio.

“Queremos provocar a ANTT, para que o Sul receba um tratamento igualitário. Nós entendemos a privatização da rodovia, mas o cidadão não precisa passar por isso, vamos tentar rever essa questão dos pedágios e do valor que será cobrado”, citou Daniel Freitas.
Outra reclamação é de que os pedágios ficariam em uma distância menor do que em outras regiões do Estado. São 152 quilômetros de São João do Sul até Laguna, no Norte (do Estado), as praças ficam cerca de 100 quilômetros de distância uma da outra.
O assunto, que vem mobilizando lideranças políticas, levou outros representantes a Brasília para participar da reunião. O presidente da Fecam, Joares Ponticelli; os deputados estaduais Felipe Estevão e Volnei Weber; e o secretário de articulação nacional, Diego Goulart.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.