Estado mantém alíquota zero do ICMS para defensivos agrícolas até o fim do ano

A partir de 2020, imposto será gradativo, de acordo com o nível de toxicidade de cada defensivo

Fotos: Lucas Colombo/Tribuna de Notícias
- PUBLICIDADE -

Florianópolis

O governador Carlos Moisés (PSL) cedeu aos apelos das entidades do agronegócio e irá manter em zero, até 31 de dezembro, a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para os defensivos agrícolas. A decisão foi tomada após uma reunião com representantes do setor.

- PUBLICIDADE -

A partir de 2020, será adotada uma alíquota gradativa de acordo com o nível de toxicidade de cada defensivo. Os números irão de zero, para aqueles classificados na faixa verde, até 17%, para aqueles com alto índice tóxico.

A reunião realizada na Casa d’Agronômica, em Florianópolis, e além do governador, contou com os presidentes da Federação da Agricultura e Pecuária (Faesc), José Zeferino Pedrozo; da Organização das Cooperativas do Estado (Ocesc), Luiz Suzin; da Federação das Cooperativas do Estado (Fecoagro), Cláudio Post e da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetaes), José Dresch. Do governo, participaram os secretários da Fazenda, Paulo Eli, Agricultura, Ricardo Gouvêa, Comunicação, Ricardo Dias e o chefe da Casa Civil, Douglas Borba.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.