Alesc fecha semestre com votação de quase 100 propostas

Entre projetos importantes apreciados está a Reforma Administrativa do Poder Executivo

Crédito: Solon Soares/Agência AL
- PUBLICIDADE -

Os deputados estaduais aprovaram, no primeiro semestre deste ano, 62 matérias, entre projetos de lei  (PLs), projetos de lei complementar (PLCs), projetos de resolução e propostas de emenda à Constituição (PECs). Além disso, o Plenário apreciou 31 mensagens de vetos do governador do Estado a propostas aprovadas pela Casa, sendo que 25 foram mantidas e seis derrubadas.

Ao todo, o Plenário votou 93 matérias. O balanço consta no relatório da Coordenadoria de Expediente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Até a última quarta-feira (17), último dia antes do recesso parlamentar de julho, a Casa realizou 66 sessões ordinárias e 13 extraordinárias para votar esses projetos.

- PUBLICIDADE -

Entre as matérias de destaque, estão a Reforma Administrativa do Poder Executivo, quatro projetos de lei sobre benefícios fiscais  e a a proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2020.

Produção

Desde o começo deste ano, 448 novas proposições deram entrada na Assembleia. São 360 projetos de lei, sendo 252 apresentados neste ano e 108 que foram desarquivados. Os deputados elaboraram 237 PLs, enquanto o Executivo encaminhou 13 novos projetos.

Entre os PLCs, 29 entraram em tramitação no decorrer de 2019, assim como 10 PECs, 12 projetos de resolução e 37 mensagens de veto.

Quando retornarem do recesso parlamentar, em 1º de agosto, os deputados vão encontrar em tramitação 346 matérias, a maior parte delas na forma de projetos de lei (302) e PLCs (19).

Além das matérias em tramitação, outras serão apresentadas no decorrer do semestre, como a proposta da Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2020 e mais propostas sobre a concessão de benefícios fiscais, que devem chegar até setembro.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.