- PUBLICIDADE -

Criciúma

Possuindo como motivação o exemplo de fé deixado pela santa conhecida como protetora dos mineiros, dezenas de voluntários se dedicam aos preparativos de mais uma tradicional festa a Santa Bárbara. São homens e mulheres que deixam os afazeres de lado em prol da Igreja e da comunidade. Entre tantas pessoas com histórias diferentes, mas com a mesma devoção, está Elma Marangoni Costa, moradora do bairro de mesmo nome da padroeira. Há quase 30 anos ela participa ativamente dos festejos na Paróquia Santa Bárbara, em Criciúma.

- PUBLICIDADE -

Para a moradora, ajudar nas comemorações voltadas à padroeira do bairro e da paróquia é uma forma de amor e gratidão. “Santa Bárbara é tudo de bom. Ela é um exemplo de fé, porque ela lutou até o fim da vida por Jesus. Então é uma história muito linda”, evidencia a voluntária.

Conforme o dia 4 de dezembro – data em que é celebrada a festa em honra à santa – vai se aproximando, Elma encontra um jeito de conciliar as atribuições e tarefas diárias com o auxílio nos preparativos da grande celebração. “Isso é gratificante. É gratidão tê-la como padroeira. É uma gratidão muito grande ter o exemplo da vida dela para nós”, reforça.

Trabalho em prol da comunidade católica

É essa devoção a santa que também é conhecida por ser a protetora contra os relâmpagos e tempestades que levou o aposentado Geraldo Gazola a aceitar o convite em integrar o Conselho de Assuntos Econômicos Paroquiais (Caep) da Igreja Matriz Santa Bárbara, em Criciúma, há seis anos. “Eu sou morador aqui da paróquia, moro perto da igreja. Mas, antes de me envolver como coordenador e como Caep, eu vinha às missas aos domingos, feriados… Depois que me convidaram a participar do conselho é que comecei a ajudar com mais ênfase”, expõe Gazola, que há três anos coordena o grupo.

Ponto alto das comemorações

A festa realizada em Criciúma está entre as mais tradicionais da região. As celebrações iniciaram em setembro, quando ocorreu a primeira novena na paróquia. Já o segundo momento de orações começou no dia 24 de novembro e se estendeu até a noite dessa segunda-feira, na Igreja Matriz. “A festa começa nesta terça-feira à noite, com a transladação da imagem saindo da comunidade de Mina do Mato, às 19h. Quando chegar à rua da igreja, a partir da avenida, percorreremos o caminho a pé. Depois ocorre a missa e os serviços no salão”, detalha Gazola.

Já na quarta-feira, dia de Santa Bárbara, a programação inicia cedo, com celebração eucarística às 8h. A missa festiva ocorre às 10h, enquanto o encerramento religioso será às 15h. Às 12h, o salão receberá o tradicional churrasco. “Depois do almoço tem o serviço de café e, após as 16h, tem o sorteio da nossa Ação entre Amigos”, pontua o coordenador.

Missionária de Jesus Cristo

Todos esses preparativos para o grande dia, nesta quarta-feira, são baseados em duas situações especiais, conforme o pároco padre Wilson Buss. “Uma é realmente lembrar que Santa Bárbara é a padroeira de Criciúma. A história do município se deve à extração de carvão e os mineiros têm uma devoção muito grande a ela. E a segunda é que Santa Bárbara também é a padroeira da nossa paróquia”, comenta o padre.

Por isso, segundo ele, a comunidade se volta a vivenciar e comemorar esse momento especial, lembrando sempre do propósito principal. “Essa fé que é celebrada, quando se fala em Santa Bárbara, a gente liga a Jesus Cristo. Porque Santa Bárbara foi uma seguidora de Jesus Cristo. Por isso a gente procura, realmente, fazer um grande momento de celebração, mostrando essa dimensão missionária”, ressalta o pároco.

Confira a reportagem completa na edição desta terça e quarta-feira, 3 e 4, do jornal Tribuna de Notícias. 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.