- PUBLICIDADE -

Criciúma

Uma árvore de grande porte, com flores vermelhas por fora e amareladas por dentro e que chama a atenção de quem passa. Conhecida como “Espatódea”, “Bisnagueira” e por tantos outros nomes, a espécie Spathodea Campanulata costuma ser usada no paisagismo, mas, apesar da beleza, possui toxina letal para beija-flores, abelhas e outros insetos. Por isso, a produção e plantio estão proibidos em Santa Catarina e podem gerar multa de R$ 1 mil.

- PUBLICIDADE -

A medida é válida desde janeiro, quando entrou em vigor a Lei Estadual nº 17.694/2019. Além disso, quem possui a árvore no terreno é incentivado a substituí-la por mudas nativas, apesar da recomendação não ser obrigatória.

Em Criciúma, a legislação proíbe a retirada da árvore sem que haja a autorização prévia pela Fundação do Meio Ambiente do município (Famcri). Quem pretende substituir, deve entrar em contato com o órgão e requerer a liberação. Caso a planta esteja no passeio público, a orientação é ligar para a Ouvidoria, no número 156.

Confira a reportagem completa na edição desta quarta-feira, 13, do DN. 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.