Para se reerguer, municípios decretam situação de emergência

Pelo menos cinco cidades da região já fizeram o pedido de ajuda: Morro da Fumaça, Sangão, Jaguaruna, Laguna e Pescaria Brava. Balneário Rincão ainda avalia situação

- PUBLICIDADE -

Mais de dois dias após a chuva que gerou transtornos no sul catarinense, o cenário ainda é de reconstrução. Aos poucos, as famílias retornam às residências e iniciam a limpeza dos imóveis, mas há as que seguem temporariamente abrigadas em outros locais. Ruas e pontes danificadas continuam impedindo o tráfego em diversos pontos, mas maquinários trabalham para normalizar a situação. Em virtude do cenário de destruição e dos danos materiais, pelo menos cinco municípios já decretaram situação de emergência ou de calamidade pública: Morro da Fumaça, Sangão, Jaguaruna, Laguna e Pescaria Brava.

Durante o fim de semana, uma cena se repetiu nesses municípios: pessoas com vassouras e panos nas mãos tentando limpar as marcas que água deixou. No entanto, a dimensão dos estragos ainda não foi contabilizada pelas administrações municipais. “Há muita coisa sendo feita, limpa e reconstruída. Acreditamos que vamos terminar essa avaliação até o fim do dia (da segunda-feira) ou na terça-feira”, pontua o coordenador regional da Defesa Civil em Criciúma, Rosinei da Silveira.

- PUBLICIDADE -

De acordo com ele, o trabalho de quantificação de pessoas atingidas, prejuízos e danos materiais ficou para um segundo momento, pois foi dado prioridade ao atendimento humanitário. No sábado, 25, o secretário de Estado da Defesa Civil, coronel João Batista Cordeiro Júnior, esteve na região para acompanhar os trabalhos realizados junto às famílias e prefeituras. Também esteve presente a Defesa Civil nacional, por meio da Secretaria de Articulação Nacional.

Mais um município na lista

Além de Morro da Fumaça, outro município da Região Carbonífera que pode decretar situação de emergência é Balneário Rincão. Conforme a Defesa Civil municipal, os danos maiores ocorreram na orla marítima, Barra Velha e Moradas do Sol.

Já Criciúma descartou a possibilidade de decretar emergência, já que a situação foi controlada pela Administração Municipal em menos de 12 horas. Segundo o coordenador da Defesa Civil do município, Dioni Borba, o poder público tem prestado assistências às famílias atingidas pela água e segue monitorando os pontos mais críticos nos bairros Quarta Linha, Sangão e Vila Francesa.

Previsão de chuva gera alerta

Após a calmaria do fim de semana, a previsão de chuva para o Sul do estado retorna nesta semana, colocando em alerta os órgãos públicos. A precipitação pode ocorrer já a partir desta segunda-feira, 27, e deve continuar ao longo dos próximos dias. A recomendação, de acordo com a Defesa Civil, é que as pessoas que moram perto de rios e encostas fiquem atentas e, se perceberem alguma alteração, acionem a Defesa Civil (pelo número 199) ou o Corpo de Bombeiros (no 193). Além disso, elas devem procurar locais mais seguros.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.