- PUBLICIDADE -

Morro da Fumaça

Quantas histórias e recordações marcam a trajetória de alguém que, com lucidez e saúde, alcança os 100 anos de idade? Mensurar é impossível, mas ajudar a retratá-las se torna uma forma de conservar não apenas a biografia dessa pessoa como os acontecimentos vivenciados por ela. De certa forma, é isso o que o livro “Memórias de uma vida centenária” representa para Otavio Sorato. O morador do distrito de Estação Cocal, em Morro da Fumaça, teve os relatos eternizados pelo neto Elton Carlos Sorato, em uma obra lançada recentemente.

- PUBLICIDADE -

Desde a chegada dos Sorato a Santa Catarina até as viagens feitas por Otavio e a família constituída com Elza Possamai estão retratadas no livro de Elton. Foram quase dez anos de trabalho, pesquisando e arquivando documentos, imagens e mais de 180 gravações ligados ao “nonno” – como o neto se refere ao avô – e a parentes. “Portanto, tínhamos bastante material acumulado, fazendo com que em três ou quatro meses, entre abril e julho, conseguíssemos escrever o texto, que depois sofreu revisões, adição de fotos e outros anexos”, conta Elton.

A dedicação em escrever o livro neste ano teve um motivo especial, já que foi em 2019 que Otavio alcançou a idade centenária. “Já estava programado que haveria uma confraternização em junho, no aniversário de 100 anos dele, o que de fato ocorreu, e a intenção era entregar um exemplar para cada convidado. Mas isso acabou não dando certo, porque o livro só ficou pronto e impresso, definitivamente, no final de outubro”, expõe Elton.

“Sou testemunha do que está ali”

Foto: Lucas Colombo/TN

Apesar de não conseguir mais ler, devido às limitações na visão, Otavio mostra com orgulho a obra que tem a foto e as memórias dele estampados. “A minha trajetória está ali. No livro tem tudo. Meu neto é advogado e fez um serviço importante. É pouca gente que pode ler o livro de uma pessoa que está ainda viva”, ressalta o morador de Estação Cocal.

Apesar da memória para episódios recentes já não estar tão boa, o idoso lembra detalhes do passado que foram retratados com zelo pelo neto. “O que tem ali é tudo verdadeiro. Eu sou testemunha do que está ali”, reitera.

 

A obra está sendo distribuída aos familiares que participaram das comemorações do centenário do idoso e também está sendo comercializada na Livraria Fátima, em Criciúma.

Confira mais detalhes na edição desta sexta-feira, 12, do jornal Tribuna de Notícias. 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Morro da Fumaça

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.