Criciúma: vereadores discutem melhorias na região do Porto Seco

Reunião com Sest Senat, empresários e Setransc elenca necessidades da área em que projeto é desenvolvido, entre os bairros Primeira Linha e São João

Foto: Divulgação/Câmara de Vereadores de Criciúma
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Em reunião promovida pela Comissão de Obras do Legislativo na manhã desta quinta-feira, 22, os vereadores estiveram reunidos com representantes do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística do Sul de Santa Catarina (Setransc), do Sest Senat e proprietários de terrenos e residências da Rodovia Antonio Darós, no bairro Primeira Linha (região do Porto Seco).

- PUBLICIDADE -

Na pauta, estiveram importantes assuntos relacionados à segurança do acesso ao Sest Senat. O principal pedido é a instalação de uma rótula na rodovia que facilite o acesso aos motoristas que precisam chegar ao local, assim como iluminação e pavimentação. “São três reivindicações importantes. A principal é a instalação dessa rótula que seria a entrada nesse projeto do Porto Seco. Ali, inclusive, já houve um acidente com morte de um casal, além de vários acidentes com danos materiais. A iluminação e pavimentação no outro acesso também são necessárias”, pontuou o presidente do Setransc, Lorisvaldo Piucco.

O Serviço Social do Transporte (Sest) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat) atendem o setor de transporte da região e a comunidade. A estrutura está localizada no local projetado para ser o Porto Seco na cidade. “A nossa principal dificuldade foi que ficamos isolados. As empresas não vieram para cá. Não aconteceu o Porto Seco como existia o projeto. Existe dificuldade de acesso e iluminação”, pontuou a diretora das instituições, Clenira Ribeiro.

Mais detalhes sobre o assunto estarão na edição desta sexta-feira, 23, do jornal Tribuna de Notícias. 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.