Catedral São José em defesa da vida no 7º Cerco de Jericó

- PUBLICIDADE -

“Escolhe, pois, a vida e viverás”. O versículo extraído do livro do Deuteronômio (Dt 30,19) é o lema escolhido para o 7º Cerco de Jericó, que será promovido pela Catedral São José, de 15 a 21 de setembro. Nesta edição, a semana de avivamento espiritual, com uma repleta programação, se une à tradicional campanha “Setembro Amarelo”, contra o suicídio. “Neste ano, o nosso lema e também a cor das camisetas vêm nos trazer presente toda a realidade do suicídio, trabalharmos contra ele. O que nós queremos, no cerco, é justamente isso: rezar por aquelas pessoas que estão deprimidas, ansiosas, com síndrome do pânico e que, porventura, já tenham pensado em tirar a sua própria vida. Nós queremos rezar, durante a semana toda, por essas pessoas e pelas famílias, para que Deus dê ânimo e coragem”, enfatiza o pároco da Paróquia São José, padre Antônio da Silva Miguel Júnior. Além da campanha de oração, conforme o padre, toda a renda obtida com a venda das camisetas, na cor amarela, será doada ao Centro de Valorização da Vida (CVV).

À luz do tema “Derrubando as muralhas pelo poder da oração”, o Cerco de Jericó contará com três horários de missas, de segunda até sexta, às 07h30min, 15h e 19h30min. No domingo da abertura, a missa das 19h30min contará com a acolhida dos padroeiros e noite dos propósitos, além da tradicional passagem com a Arca com o Santíssimo Sacramento. No sábado, a missa de encerramento ocorre às 18h, com a derrubada das muralhas. Dentro da programação religiosa, a partir de segunda, haverá Adoração ao Santíssimo Sacramento, sempre das 08h às 15h, na Catedral, e das 16h às 18h, na Capela do Centro de Pastoral São José, onde, no sábado, a adoração ocorre das 08h às 12h.

- PUBLICIDADE -

Renda dos sonhos será para obras sociais
Além do alimento espiritual, os tão apreciados sonhos serão vendidos no estacionamento da Catedral durante toda a semana. “A venda dos sonhos sempre tem um cunho social, pois, ao longo do ano, a Catedral mantém ofertas ordinárias a algumas instituições. Todos os meses, nós ajudamos o Bairro da Juventude, o Instituto Diomício Freitas, a ECARIJO, o Asilo São Vicente, a Casa Manjedoura e também a creche das Irmãs Sacramentinas, na Bolívia. Temos também a Ação Social da Paróquia que atende pessoas com as mais diversas necessidades: passagens, remédios, conta de energia atrasada, aluguel, cesta básica, roupas”, relata padre Antônio Júnior.

Doações e tendas
O pároco salienta que a Paróquia ainda está precisando de doações de leite e óleo de cozinha, para o preparo dos sonhos. Além deles, durante o cerco, nos períodos da tarde e noite, haverá tendas com venda de café, bolos, pastéis, espetinhos e mini pizzas, além da loja de artigos religiosos, com objetos que poderão ser abençoados durante as missas.

Origem do Cerco
A celebração do Cerco de Jericó tem origem bíblica e é relatada no livro de Josué, capítulo 6. “O povo de Deus que estava saindo da terra do Egito, da escravidão, indo para Canaã, a terra prometida por Deus, tinha que passar por Jericó. A cidade era toda murada com fortalezas e Deus deu ordem a Josué dizendo que o povo deveria acampar diante das muralhas e, ali, todos os dias, rezar, e a cada noite, dar uma volta em torno delas, sendo que na última noite foram sete voltas e as muralhas vieram ao chão. Então eles puderam passar pela cidade de Jericó”, relata padre Antônio Júnior.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.