Brincar está na essência de ser criança

Processo é fundamental para a socialização, desenvolvimento de habilidades, capacidades e autonomia, assim como na criatividade dos pequenos

Foto: Lucas Colombo/TN

- PUBLICIDADE -

Criciúma

Marcada por lembranças e ensinamentos, a infância é um período crucial para qualquer pessoa. Quando se pensa sobre ser criança, logo vem à mente as brincadeiras e os momentos de diversão vivenciados sozinhos ou com os colegas. Com a proximidade do Dia das Crianças, celebrado neste sábado, 12 de outubro, as memórias e as reflexões sobre o assunto se afloram. Porém, o processo de brincar vai muito além de momentos felizes: ele representa a essência dessa etapa da vida.

- PUBLICIDADE -

Segundo a coordenadora da Educação Infantil do Colégio Marista Criciúma, Claudia Kochhann de Lima, os períodos de diversão possuem papel fundamental para os pequenos. “O brincar é um direito da criança e deve ser a sua principal atividade, pois privilegia a socialização e a solidariedade entre ela e seus colegas. Deixar a criança brincar é educá-la, pois é por intermédio da brincadeira que ela explora e reflete sobre a realidade e a cultura nas quais está inserida”, expõe a coordenadora.

Nesse sentido, como as brincadeiras contribuem para a educação da garotada, proporcioná-las se torna um ato de amor e também de responsabilidade. “Hoje, muitos pais chegam em casa cansados, estressados e querem ter eles próprios o seu descanso e lazer. Mas optar pela maternidade e paternidade pede que renúncias sejam feitas. Eles precisam brincar diariamente com seus filhos, nem que seja por pouco tempo, mas que esse tempo seja de entrega”, acrescenta Claudia.

Confira a reportagem completa na edição deste fim de semana do jornal Tribuna de Notícias. 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.