Bicentenário de Anita Garibaldi: “Rosa de Anita” é oficialmente apresentada

Planta se diferencia das outras por dois motivos: pelo aspecto histórico-cultural e também pela cor, puxada para um salmão

Foto: Divulgação/Marcelo Becker

- PUBLICIDADE -

Tubarão

A “Rosa de Anita” foi oficialmente apresentada para a comissão que organiza as celebrações do Bicentenário de Anita Garibaldi. A comemoração dos 200 anos da heroína dos dois mundos acontece em 2021, mas as festividades já iniciaram na última sexta-feira, 30. O curso de Agronomia da Unisul, uma das parceiras do projeto, ficou com a responsabilidade de clonar as quatro mudas trazidas da Itália.

Foto: Divulgação/Marcelo Becker
- PUBLICIDADE -

Atualmente, o laboratório do curso conta com 53 gemas estabelecidas in vitro. A meta é que, até 2021, mil unidades sejam produzidas e distribuídas à população. A “Rosa de Anita” se diferencia das outras por dois motivos: pelo aspecto histórico-cultural e também pela cor, puxada para um salmão.

Para o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, a Cidade Azul, como local de nascimento de Anita, não poderia ficar de fora das homenagens. “O território onde Anita nasceu hoje pertence a Tubarão, então é um marco para a nossa cidade. Com essas festividades, pretendemos reescrever a história de Anita Garibaldi. Essa é uma oportunidade para recontar e ampliar a história de uma catarinense que teve papel importante na história”, ressalta.

O bicentenário de nascimento de Anita Garibaldi terá celebrações no Brasil e no exterior. Outras cidades catarinenses, como Laguna, Imbituba, Lages, Curitibanos e Anita Garibaldi, também organizaram festividades, assim como cidades do Uruguai e Itália, onde Anita e o marido, Giuseppe, viveram.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Tubarão

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.